Divulgação — “Onde a água encontra a terra”

Imagem ampliável.

“O MUSEU DE ARTE CONTEMPORÂNEA CASA DAS ONZE JANELAS SIM/SECULT
tem o prazer de convidar para a mostra ONDE A ÁGUA ENCONTRA A TERRA
Exposição com curadoria de Paulo Herkenhoff reunindo fotos de Carol Armstrong, Fernando Azevedo e Leonardo Kossoy
Abertura: 18 de fevereiro, às 19h – até 17 de abril de 2011
Chega Museu de Arte Contemporânea Casa das Onze Janelas em Belém, Onde a Água Encontra a Terra, exposição realizada no Centro Cultural Banco do Brasil – Rio de Janeiro; no MASP – Museu de Arte de São Paulo, em 2008; no Centro de Arte Contemporânea e Fotografia da Fundação Clóvis Salgado de Belo Horizonte e no Museu Oscar Niemeyer de Curitiba, em 2009; desdobrada ainda em livro homônimo, lançado pela G. Ermakoff Casa Editorial (228 páginas, 128 imagens, capa dura com sobrecapa; duas tiragens, em português e em inglês). O curador da mostra e autor da publicação, Paulo Herkenhoff, foi convidado para participar do projeto coletivo pelos três fotógrafos interessados em discutir as relações entre a imagem e temas da teoria da cultura.
Com a mostra, que reúne 15 imagens de Carol Armstrong, 19 de Fernando Azevedo e 10 de Leonardo Kossoy, e o livro, Paulo Herkenhoff cria um aprofundado estudo sobre o significante fotográfico e seu estatuto poético. Estabelecendo nexos da presença da água na fronteira com a terra, marcantes na produção de cada um dos fotógrafos, ele propõe uma nova perspectiva temática para a abordagem da fotografia. Este projeto foi possível também pela sólida formação dos três protagonistas. Carol Armstrong é professora universitária, historiadora da arte e de fotografia e freqüentemente escreve na prestigiosa revista October. Fernando Azevedo é curador de exposições de fotografia, além de crítico de arte e ilustrador. O fotógrafo Leonardo Kossoy também é um eterno estudioso das artes, da literatura e da história.
Em Onde a Água Encontra a Terra, com seu destacado estofo intelectual, Herkenhoff dá sentido a cada imagem e ao conjunto delas, passando pela filosofia, pela literatura e pela história da arte. O crítico traça conexões entre as obras e teorias que passam pela fenomenologia de Edmund Hussel e do líder do pensamento na França Merleau-Ponty, chegando à relação comum entre o entendimento da fotografia proposto por Roland Barthes e a fenomenologia da imaginação de Gaston Bachelard. Isto para citar algumas das inúmeras referências de obras, pensadores, artistas, movimentos e conceitos que tecem o consistente pensamento crítico de Herkenhoff.
Carol Armstrong, nascida em Nova Jersey, atualmente é professora de história da arte da Universidade de Yale (EUA) e articulista da revista nova-iorquina Artforum. É considerada a maior autoridade dos Estados Unidos em estudos relacionados ao gênero feminino, como pensadora da feminilidade e sua representação na criação artística. Em 2005 realizou a exposição Pink, abordando especificamente com suas fotografias essa intercessão entre feminilidade e arte. Entre os prêmios que recebeu destaca-se o Guggenheim Fellowship (1994-1995).
Fernando Azevedo, carioca, é mestre em filosofia e história da arte pela City University de Nova York, com especialização em pintura pelo Pratt Institute, em Nova York. Com extensa carreira como curador de exposições de fotografia, crítico de arte e ilustrador, no entanto, Onde a Água Encontra a Terra foi sua primeira participação em mostras. Já colaborou regularmente com as revistas Art Nexus e Arte Internacional, editada pelo Museu de Arte Moderna de Bogotá.
Leonardo Kossoy, paulistano, bacharel em direito com vivência no campo empresarial, desde os anos 60 dedica-se às artes através da qual, juntamente com a literatura, forma-se seu olhar fotográfico. Todo ano Kossoy fotografa pelo território do Mediterrâneo, estabelecendo relações entre luz, geografia, história da arte e fotografia. Expondo regularmente em Nova York, São Paulo e Rio de Janeiro, Desoriente: o Eu Nômade e ESPANHAS/SPAINS foram seus mais recentes trabalhos no Brasil.
Serviço:
Exposição: Onde a Água Encontra a Terra
Abertura, 18 de fevereiro, às 19h
Até 17 de abril de 2011.
MUSEU DE ARTE CONTEMPORÂNEA CASA DAS ONZE JANELAS em BELÉM Sala Valdir Sarubbi
Praça Dom frei Antônio Brandão, s/no. – Cidade Velha – Belém – Pará.
Visitação: de terça a sexta-feira, das 10h às 18h
Sábado e domingo, das 10h às 16h. Feriados, das 9h às 13h.
Informações ao público: 91 4009-8821
www.ondeaguaencontraterra.net” (Texto de e-mail enviado por Nina Matos)

Esse post foi publicado em Sem categoria e marcado , , , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s