Belém, década de 1980: Gemini


Há muitas histórias para se contar, não só a do Gemini drive in, um empreendimento de Camilo Porto de Oliveira; mas a da fábrica Gelar, das lanchonetes Boss, da boite Papa Jimi, do JB, da Casa Navio, do Pagode Chinês, do Lapinha, do Benzinho, do Bar São Jorge (o da Condor), do Ao Galo de Ouro, do Xodó, do Corujão, do Bar do Parque, da Ressaca… e por aí vai.
Vários desses lugares que fizeram parte da cultura belenense e paraense estarão presentes nos cinco primeiros livros de memórias do nosso editor-chefe Jaime Bibas.
Bibas contará em detalhes, por exemplo, as cenas que viu pelas frestas da Maloca, ainda na Praça da República, da recepção das autoridades a uma streeper internacional.
Aguardem: quem viver lerá.

-1.475362-48.452757