Acervo Digital

Album de Belém Pará 15 de Novembro 1902

1897-1902 O Município de Belém; pelo Intendente Senador Antonio José de Lemos

ART NOUVEAU EM BELÉM; por Célia Coelho Bassalo

Largos, Coretos e Praças de Belém; por Elizabeth Nelo Soares

THE STATE OF PARÁ (1893)


Esta página está em construção.

Entretanto: acesse o rico acervo digital do projeto parceiro UFPA 2.0:

http://lablivre.org/naodelete/pctiqmomilr_cgp.gif

10 respostas para Acervo Digital

  1. Olá, sou graduanda da PUCRS, e estou interessada em fazer uma pesquisa sobre o tema Arquitetura Bioclimática em Santarém e estou procurando algo sobre as técnicas de construção, soluções bioclimáticas e mapas, da região. Se tiverem algum conteúdo em seu acervo para contribuir com a pesquisa, ficarei muito grata. Obrigada pela atenção.

  2. olá sou morador visinho da UFPA venho perguntar se vcs tem alguma coisa da invasao das terras da mapasa pois procuro algo relacinado e nao encontro obrigado e bom dia

  3. Olá, sou historiadora e gostaria de saber se vcs tem em seu acervo alguma foto da construção ou projeto da atual sede da Superintendência do Desenvolvimento da Amazônia – Sudam, que fica localizada na Av Almirante Barroso.

  4. anna disse:

    Procuro documentos sobre a construção de canais em Belém.

  5. Elton Lima disse:

    Bom dia, sou estudante de história na Unama, estou fazendo uma sobre o grafite e a pichação em Belém, procuro documentos obras sobre o assunto.

  6. Oi procuro por histórico da imigração de espanhóis a partir de 1890 procuro por informações de meu avô espanhol. José Romão Novilha.

  7. Gente, sou professor de História da Arte em Minas Gerais e estou chocado com a deterioração das fachadas art nouveau na região dos bairros Reduto e Campina. Quem conhece as cidades mais antigas do Sudeste – São Paulo, Rio de Janeiro, Vitória, e do Sul – Porto Alegre, Curitiba, por exemplo, sabem o que Belém está perdendo. Aqui deveria haver uma lei como há uma sobre o Art Decó em Goiânia: todo e qualquer imóvel neste estilo deve ser preservado ainda que seja somente a fachada. Conversando com moradores desses bairros parece que nos orgãos de proteção de Belém também grassa o dogma (já passou de teoria) do falso histórico: se foi demolido, incendiado, não pode reconstruir. Pessoal, minha formação é Antropologia. Só um detalhe. Original no Brasil é oca e tapera. Falso é a Estátua da Liberdade da Havan. O pode e deve ser reconstruído, é até pedagógico: a comunidade descobre que não adianta só pagar multa. Tem uma região do Centro de Buenos Aires que o terreno só pode ser negociado se imóvel tombado estiver lá. Assim, não deixam que seja invadido, nao colocam fogo, pois sabe que tem que reconstruir. Aqui no Brasil, como em Belo Horizonte, “é muito fácil”. Coloca-se fogo, paga-se a multa, responde-se uma ação civil e vida que segue.

  8. Olá!
    Meu nome é Eliana Sanches, sou jornalista, e estou preparando uma reportagem sobre arquitetura marajoara. Gostaria de saber se existe algum artigo ou tese sobre o assunto na Fau/ufpa. E, em caso afirmativo, se poderiam fornecer o contato do professor e/ou aluno que desenvolveu o trabalho. Muito obrigada, segue meu contato 11 972477735

Deixe uma resposta Cancelar resposta