Estádio Municipal de Belém ― complexo desportivo inexecutado

image

Clichê (ampliável à leitura) publicado em A Província do Pará de 19/10/1947, aqui interferido para entendimento da localização: perspectiva do Estádio Municipal, vizinho ao Mercado de São Brás.

A Província do Pará de 24 de setembro de 1947 noticia, em letras garrafais, que Vão ser iniciadas as obras do Estádio; numa espécie de editorial da página (4) desportiva, Nilo Franco se refere às construções dos estádios do Rio de Janeiro e da Bahia, como empreendimentos que seriam erguidos com a participação da população, direta ouuntitled indiretamente ― desse mesmo modo, “…numa verdadeira campanha cívica…”, o prefeito de Belém, Rodolfo Chermont, pretendia angariar os fundos necessários ao Estádio Municipal de Belém em momento pós Segunda Guerra, mas que antecedia o retorno  do Campeonato Mundial de Futebol da FIFA, em sua quarta versão, esta adiada oficiosamente no mesmo 24 de setembro de 1947 ― de 1949 para 1950 ―, com sede já determinada no Brasil (miniatura do cartaz ).
O projeto, apresentado em diversas plantas com detalhamento e maquete, fora assinado pelos arquiteto Davi Lopes e engenheiro civil Augusto Meira Filho; a ideia consistia em um complexo que abrigaria A Escola de Educação Física, O Ginásio e O Hotel dos Atletas, todos cuidadosamente descritos por Meira em cinco matérias especialmente feitas para A Província e publicadas aos domingos, entre 12 de outubro e 09 de novembro de 1947.
O conjunto arquitetônico localizar-se-ia defronte à Nave Sul do Mercado de São Brás, a partir do ângulo entre a avenida José Bonifácio e a rua Farias de Brito, limitando-se com a avenida Gentil Bittencourt ao Sul e, no mínimo, ao Leste, à atual rua Deodoro de Mendonça ― a topografia do terreno, de abrupto declive de 10 metros de altura a partir dos 66,666… na direção Leste, fora tratada como solução aos custos de concretagem da estrutura de parte das arquibancadas e reserva de espaço às expansões de demandas futuras.
Os artigos de Meira Filho, intitulados O que vai ser o nosso Estádio ― Rápido esboço do majestoso plano, são explicativos e argumentativos da obra raciocinada e parecem ter início, meio e fim; se há subsequentes, não os temos; nem sabemos, ainda, do epílogo dessa história, aberta à pesquisa.

Colaboração: Aristóteles Guilliod de Miranda.

Esse post foi publicado em Arquitetura e Urbanismo, Fotografia antiga e marcado , , . Guardar link permanente.

3 respostas para Estádio Municipal de Belém ― complexo desportivo inexecutado

  1. Aristoteles Guilliod de Miranda disse:

    mais um item para a coleção da “terra do (quase) já teve”

  2. Ronaldo Marques de carvalho disse:

    Pior é que em dias de Mangueirão, um Barbalho em Ananindeua, não concluiu um estadinho. Quem sabe a copa de 50 tivesse jogo aqui; pois a de 2014 a Ana não soube abiscoitar.

  3. Paulo disse:

    Sensacional Haroldo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s