Comunicação da diretora da Biblioteca Central da Ufpa

corel645

Imagem | Publicado em por | Marcado com , , | Deixe um comentário

Streamline Moderne além de 100 quilômetros de Belém em 1953

Streamline

As investigações feitas pelo Blog da FAU apontaram a existência, no Ver-o-peso, de três equipamentos urbanos com características do Streamline Moderne (design tipicamente estadunidense) em seus desenhos (arquiteturas): o Clipper Nº01 (1938/39), o Posto Pará e as garages Jabuti e Popular  – esses posteriores ao primeiro Clipper, com uma década, mais ou menos, de diferença, sem precisão informativa.
Há possibilidades, mas a insuficiência das imagens descobertas ainda não nos permite afirmar, que os dois clippers do bulevar Castilhos França também possuíssem características do estilo arquitetônico norte-americano.
O que hoje nos surge é a maquete de um posto de combustíveis (gas station para os gringos) com distância superior a 100 quilômetros da capital paraense, no entroncamento de duas rodovias, situado em Santa Maria, município de Igarapé-Assu.
O modelo tridimensional foi publicado em matéria da revista A Manhã (RJ) de 19ABR1953 sob o título Milhares de Quilometros nas Selvas Tropicais o texto mostra a ação do governo do Estado do Pará por meio do D. E. R. – Departamento de Estradas de Rodagem – sob a direção geral do engenheiro civil Belisário Dias, colaborador do general Alexandre Zacarias de Assumpção, eleito governador em 1950 para um mandato de cinco anos: 1951-56.
Não encontramos, ainda, indícios de que tal protótipo, encimado pela sigla DNER (Departamento Nacional de Estradas de Rodagem), chegasse à implementação.

O Malho (RJ) 1952

O Malho (RJ) de 1952 traz duas fotografias por ocasião do terceiro aniversário (incongruente na datação) de Belisário Dias à frente do D. E. R.  do Pará; além do bolo-maquete, provavelmente relacionado às obras da Tito Franco, vê-se sentado ao lado do homenageado, de paletó claro, o médico Hermínio Pessôa, Secretário de Saúde de Assumpção.
Belisário Dias, dono de uma casa construída pelo engenheiro Camilo Porto de Oliveira em 1954* na avenida Tito Franco, foi assassinado com três tiros disparados por seu advogado em 21 de junho de 1958, segundo O Jornal de 23JUN1958.

*ano em acordo com o artigo publicado em RISCO pela professora Celma Chaves Pont Vidal.


Postscriptvm:

Questão: teria Camilo Porto de Oliveira alguma relação com a projeção do posto-trevo-rural; ou essa semelhança às gas stations ianques seria uma designação estereotipada pela União (DNER)?
Curiosidade: Belisário Dias,  a partir de projeto de Camilo Porto de Oliveira, construiu sua residência na esquina da Tito Franco com a Vileta em 1954; Hermínio Pessôa, seu colega na equipe governamental de Assumpção, fez o mesmo na Mauriti a poucos metros da mesma avenida obedecendo ao riscado dos engenheiros Osmar Pinheiro de Souza e Angenor Penna de Carvalho em 1960 – com painel temático do Ver-o-peso em pastilhas assinado por Alcyr Boris de Souza Meira (também engenheiro).

xcv

Fonte: Google Street View.


Postscriptvm 2:

1) Quando o Professor Camilo (meu professor na inesquecível Escola de Engenharia do Pará) voltou de seus estudos nos Estados Unidos, creio que na Califórnia, ele trouxe muita novidade arquitetônica de lá, o chamado “estilo californiano”, usado bastante por ele em seus projetos, assim, sua dúvida é pertinente;
2) O nome completo do Prof. Angenor era: Angenor Porto Penna de Carvalho; ele dizia para seus alunos (eu fui um deles) que ele ensinava a disciplina Portos de Mar, Rios e Canais, porque ele tinha Porto no nome. (Professor José Maria Filardo Bassalo, por e-mail)

Publicado em Arquitetura e Urbanismo, História, Memória | Marcado com , , | Deixe um comentário

O caricatural Streamline Moderne de PLANETA 51

Título original: Planet 51; ano de produção: 2009; dirigido por Jorge Blanco, Javier Abad e Marcos Martínez; estreou em 27NOV2009 no Brasil; duração: 90min; gênero: animação; países de origem: Espanha e Grã-Bretanha.

Sinopse:
O astronauta americano Charles “Chuck” Baker aterrissa no Planeta 51 com a certeza de que é o primeiro homem a pisar ali.
Mas, para sua surpresa, descobre que o local é habitado por pequenos seres verdes que vivem felizes com suas famílias num ambiente que remete à própria América dos anos de 1950.
O único temor desses habitantes é um dia ter seu livre e tranquilo planeta invadido por alienígenas.
Um igual ao Chuck! Agora, na companhia de seu robô “Rover” e com a inesperada ajudade de um residente, Lem, Chuck tenta recuperar sua nave e voltar para casa. (filmow)

Mais sobre Streamline Moderne no BF.

Publicado em Animação, Arquitetura e Urbanismo | Marcado com , , | Deixe um comentário

Divulgação

Direito-societário-1

Imagem | Publicado em por | Marcado com , , | Deixe um comentário

Cowparade Belém do Pará 2016

Coquetel de lançamento do evento Cowparade em Belém em 19/08/16 no Parque da Residência:

14139059_1160960197283879_569211610_o

Otávio Seawright, Felipe Ferreira (cowartist), Geraldo Teixeira (cowartist), Mateus Sil (cowartist), Adryano Alves e Jorge Eiró (cowartist).

Publicado em Artes Plásticas | Marcado com , , | Deixe um comentário

Revista Imaginária do BF; por Mateus Nunes

t004-01 (2)

A OBRA ARQUITETÔNICA COMO PROTAGONISTA NO CINEMA EM O GRANDE HOTEL BUDAPESTE; por Mateus Carvalho Nunes. (pdf)

Imagem | Publicado em por | Marcado com , , | Deixe um comentário

Por que e como Benedicto Passarinho hospedou Getúlio Vargas em 1933?

corel634

C. S. & C. Marca registrada para aplicação em todos os produtos da Cesar Santos. Pará, 28 de maio de 1913. (Marcas do Tempo SECULT/JUCEPA, 2015/16)

Em Palacete Passarinho – “residência provisória” de Getúlio Vargas – 1933 observou-se que o chefe do governo provisório se hospedou no Palacete Passarinho, de Benedicto Nobrega Passarinho,  proprietário da grande drogaria “Cesar Santos”*, de Belém do Pará.
O Jornal (RJ) de 06JUN1932 publica entrevista com o presidente da Associação Commercial do Pará, Antonio Faciola; nela o commendador,  ex-senador estadual e último intendente de Belém – indicado pelo governador Eurico de Freitas Valle e com ele deposto pela Revolução de 1930 – fala sobre a participação do Pará na representação do Partido Economista junto à Constituinte:

– Sem ver nomes, os mais indicaveis, porém, são, sem dúvida, os dos srs. Benedicto Passarinho, chefe da Drogaria Cesar Santos, actualmente na Europa, e Antonio Almeida Martins, proprietário do Grande Hotel.

Faciola, depois de elogiar a administração do major Magalhães Barata, conclui:

As classes conservadoras do Pará, assim que o Brasil fôr reentregue á ordem legal, pleitearão o nome do actual interventor para o governo do Estado.

O apoio das Classes Conservadoras do Pará a Barata estendeu-se a Vargas na sua primeira visita à cidade de Belém em 1933:

Diário Carioca (RJ) 01SET1933

O Jornal do Brasil de 27SET1933 dá a dimensão dos festejos políticos, inclusive diante do Palacete Passarinho: … até a residencia do capitalista Benedicto Passarinho, onde estarão formadas cinco mil operarias que cantarão o Hino Nacional.

Almanak Laemmert Notabilidades Commerciais 649 - 1930 (3)

Almanak Laemmert Notabilidades Commerciais página 649 – ano 1930

*Fundado em 1884, o estabelecimento de Cesar Santos & C.ia, localizado à Rua de Santo Antônio, n.os 25 a 27, em Belém, além de importar e comercializar especialidades farmacêuticas e drogas dos mais afamados fabricantes da época, exportou em alta escala medicamentos fabricados em seus laboratórios. A sociedade era composta de Arthur Cesar Santos Kós, Manoel José Fernandes, Benedicto Nobrega Passarinho e Adrianna Lyra Castro (comanditária).  (Marcas do Tempo SECULT/JUCEPA, 2015/16)


Postscriptvm:

Por ora a publicação apenas arranha a questão, entretanto, novas informações devem dar melhor entendimento do porquê e de como Getúlio Vargas se hospedou no Palacete Passarinho.

Publicado em Arquitetura e Urbanismo, História, Memória | Marcado com , , | Deixe um comentário