Cadê o nosso monumento aos Precursores Brasileiros da Aviação?

tumblr_o9ijwrM9cl1r3tp9lo1_1280

Aeroporto de Belém em publicação de 1966 por ocasião dos 350 anos da cidade – governo golpista militar de Alacid Nunes –; a imagem mostra um monumento com águia no topo em homenagem aos Precursores Brasileiros da Aviação.

O Cruzeiro 27MAI1933

A inauguração do mesmo monumento em matéria da revista carioca O Cruzeiro (27MAI1933) revela que o mimo tridimensional fora assentado originalmente no terreno do hidroporto da  PanAir do Brasil, na Baía do Guajará, com a presença do então major Magalhães Barata (interventor federal) e do prefeito de Belém, professor Abelardo Condurú.

Monumento

Cartão postal, sem datação, dá a localização do objeto na área do complexo (hidroporto/oficina/administração) da PanAir do Brasil em Belém à margem da Baía do Guajará.

O recorte do filme Pan Am To South America 1935 registra a estrutura do lugar onde os hidroaviões eram reparados e havia o embarque e desembarque de pessoas e malas postais – vê-se com clareza a área que foi ocupada com os silos e edifício da OCRIM a partir de 1953 restando apenas a Rampa da PanAir no complexo Ver-o-rio inaugurado em 1999 na administração municipal de Edmilson Rodrigues.

A questão é: onde foi parar a homenagem física aos Precursores Brasileiros da Aviação que havia na cidade de Belém do Pará?


Diante da impossibilidade de leitura das quatro faces que têm os nomes dos  Precursores Brasileiros da Aviação, recorreu-se a outra edição de O Cruzeiro (06SET1941) para identificá-los com segurança: Bartolomeu Lourenço de Gusmão (paulista), Julio César Ribeiro de Souza (paraense), Augusto Severo de Albuquerque Maranhão (potiguar) e Alberto Santos Dumont (mineiro):

O Cruzeiro - 06SET1941

Ampliável à leitura

Foto do aeroporto de Val-de-cans em 1965/66: site Fragmentos de Belém.


Postscriptvm (o4/JUN/2016):
Dois professores da UFPA colaboradores do Blog da FAU: José Maria de Castro Abreu Júnior e Jussara da Silveira Derenji chamaram atenção ao livro de Ernesto Cruz, publicado em 1945 sob o título Monumentos de Belém, por este conter referência ao assunto.
José Maria nos enviou as páginas onde Ernesto escreve, descreve e ilustra o Monumento aos Aviadores Nacionais:

MB

Ampliável à leitura

De certo modo a postagem é útil tanto por revelar outra nomenclatura ao monumento: Precursores Brasileiros da Aviação, quanto por certificar a datação de sua inauguração: 1º de maio de 1933 – há dois anos diferentes relativos ao mesmo ato solene no livro de Cruz: 1939 (incorreto) e 1933 (correto), mais provocador de confusões interpretativas com a coincidência de Abelardo Condurú ser o prefeito de Belém nesses períodos.


Postscriptvm (16/12/2016):

corel054

Recorte do Relatório 1930 de Antonio de Almeida Facióla.

Esse post foi publicado em Arquitetura e Urbanismo, Fotografia antiga, História, Memória e marcado , , . Guardar link permanente.

2 respostas para Cadê o nosso monumento aos Precursores Brasileiros da Aviação?

  1. José Maria De Castro Abreu Jr disse:

    Naquele aeroporto antigo de Belém, o pedestal ainda estava lá, a águia já havia voado e com muitas letras faltando, a estrutura passava despercebida no centro daqueles laguinhos (lembram?). Quando inauguraram a primeira parte do novo aeroporto ele não voltou. Ingenuamente achei que voltaria quando a obra estivesse completa.
    Nunca reapareceu. Tudo bem que era praticamente só um pedestal, mas não seria difícil recompor aquilo. Ninguém falou nada, acho que era um monumento desconhecido do grande público, eu mesmo só fui entender o que era aquele pedestal quando li “Monumentos de Belém” do Ernesto Cruz, muitos anos depois.
    No fim esta é a nossa cidade, que vive uma política de terra devastada.

  2. Paulo Andrade disse:

    Muito interessante a matéria, justamente pelo registro do monumento na praça frontal ao demolido aeroporto de Val de Cães, substituído que foi, pelo governo federal ao tempo de um dos governos de Almir Gabriel, o que nos traz a ilação de que tal monumento foi surrupiado (improvável, mas possível) ou simplesmente negligenciado e virado ruína e entulho por construtores alienígenos sem compromissos com nossa cidade. De outra forma, o assunto me é particularmente nostálgico porque meu pai era oficial médico da Base Aérea até meus 4 ou 5 anos de idade e sempre visitava aquela orla mostrada em vídeo tendo, inclusive, dado alguns passeios nos Catalinas e em bimotores Douglas. Mas fica a pergunta: Cadê o monumento dos aviadores de Belém?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s