Categorias
Arquitetura e Urbanismo Enquetes

Enquete de escolha da marca CÍRIO 2016

CJ

A votação encerrou às 23 horas e 59 minutos do dia 7 de setembro de 2016.

Confira a aplicação das estampas em fundo preto (negativo):

CJ negativo


Postscriptvm (08SET2016):

Classificação nominal dos três primeiros colocados pela votação pública na Internet entre os dias 31 de agosto e 7 de setembro de 2016:

34

Por o Projeto Laboratório Virtual - FAU ITEC UFPA

Ações integradas de ensino, pesquisa e extensão da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo do Instituto de Tecnologia da Universidade Federal do Pará - em atividade desde maio de 2010.
Prêmio Prática Inovadora em Gestão Universitária da UFPA em 2012.
Coordenação: professor Haroldo Baleixe.

42 respostas em “Enquete de escolha da marca CÍRIO 2016”

muito legal essa atividade de sentido cultural feita pela fau-ufpa. gostei de tudo que vi mas me encantei com a sereia, de um humor negro sensacional. tive problemas para votar quando havia 3 votos apenas. votei umas 10 vezes até que a pontuação subiu. nem sei realmente se foi o meu voto ou de outra pessoa. parabéns aos participantes e muito sucesso. bom círio a todos. sou de sampa.

Também conhecida como a “mãe das águas”, Iara é uma personagem do folclore brasileiro. De acordo com a lenda, de origem indígena, Iara é uma linda sereia (corpo de mulher da cintura para cima e de peixe da cintura para baixo) morena de cabelos negros e olhos castanhos.
A lenda conta que a linda sereia fica nos rios do norte do país, onde costuma viver. Passa grande parte do tempo admirando sua beleza no reflexo das águas, brincando com os peixes e penteando seus cabelos com um pente de ouro.
Nas pedras das encostas, costuma atrair os homens com seu belo e irresistível canto, que ecoa pelas águas e florestas da região. As vítimas costumam seguir Iara até o fundo dos rios, local de onde nunca mais voltam. Os poucos que conseguem voltar acabam ficando loucos em função dos encantamentos da sereia. Neste caso, conta a lenda, somente um ritual realizado por um pajé (chefe religioso indígena, curandeiro) pode livrar o homem do feitiço.
Contam os índios da região amazônica que Iara era uma excelente índia guerreira. Os irmãos tinham ciúmes dela, pois o pai a elogiava muito. Certo dia, os irmãos resolveram matar Iara. Porém, ela ouviu o plano e resolveu matar os irmãos, como forma de defesa. Após ter feito isso, Iara fugiu para as matas. Porém, o pai a perseguiu e conseguiu capturá-la. Como punição, Iara foi jogada no rio Solimões (região amazônica). Os peixes que ali estavam a salvaram e, como era noite de lua cheia, ela foi transformada numa linda sereia.
A palavra Iara é de origem indígena. Yara significa “aquela que mora na água”.
De acordo com algumas versões da lenda, quando está fora das águas, Iara se transforma numa linda mulher, perdendo seus poderes.
A “rainha das águas” como também é conhecida Iara, possui o poder de enfeitiçar os homens que olham diretamente em seus olhos.

Parabéns pelos trabalhos, o que me chamou mais atenção foi o de números 10,pela criatividade e por lembrar a bonita romaria dos motoqueiro e ciclistas em homenagem a nossa grande Mãe Nossa Senhora de Nazaré.

É difícil escolher porque tem muitos estilos. Mas eu não entendi o taxi e a que dizem ser a Yara. Pra mim é uma cabeça de mulher e um rabo de peixe. O primeiro não entendi de jeito e maneira. Será que é um capacete?

Gostei bastante do desenho do Edifício Manoel Pinto da Silva, que é o número 7. A vista está de um ângulo legal, foi bem feito.

Quem fez esses desenhos tinha 7 anos de idade? Que porcaria. Tantos ilustradores bons por aí e fazem essa ‘arte sem pretensão’ pra disfarçar a falta de habilidade no desenho. Uma Faculdade de Arquitetura, numa Universidade Federal, propor esse nível de desenho, é uma vergonha.

Caro Caravaggio:
Seria interessante confrontar a sua “habilidade no desenho” com a dos nossos alunos de Representação e Expressão I.
Mande uma gravura sua em alto contraste como proposta à marca Círio 2016 da FAU que a publicaremos com destaque.
Só não se esconda num pseudônimo tão ilustre.
Revele sua identidade, não fazê-lo sim: “é uma vergonha”.
Haroldo Baleixe,
professor da disciplina.

Conservar a capacidade de ver o mundo como aos sete anos, na transição da visão sincrética à analítica, é um privilégio de raríssimas pessoas.
Como esse Caravaggio de araque não teve infância, de certeza o desenho dele deve ser uma merda que ele acredita que perfuma o mundo.
Não publique porcaria no nosso blogue professor.

Caravaggio, pois sim.
Vai dar meia hora de cu na chuva pra pegar uma pneumonia.
Kkkkkkkkkkkkkkkkkkk,

E caravaggiar lá nas quintas do inferno, desenhistazinho de sombrinha com esfuminho.
Já mandaste tua proposta, bundão?
Se for publicada eu malho muitoooooooooo.

As 12 propostas são excelentes apesar de diferentes entre elas mesmas. Tem-se arquitetura com cultura e não isolada. O Manuel Pinto e o Casario da Pombal não se confundem apenas como prédios antigos de Belém, são exemplares do colonial e do princípio do modernismo da cidade e o Círio passa por ambos, em suas esquinas. As coisas menores também não deixam de mostrar a nossa cultura ribeirinha e urbana, nossas lendas, como a Iara e o Boto. A culinária, o arraial, os cheiros do Pará… tá tudo aí, quem quiser que venha ver.
Parabéns à FAU pela iniciativa que está virando uma tradição.

Esse trabalho de número 10 é primoroso! É encantador! Gostei muito dele.

Pai D’égua esse trabalho. Parabéns e meu voto é no número 04. Abraço 👏👏👏👏👏

Seguindo a proposta do tema:
CIRIO: Fé e tradição, o desenho #7, ilustra bem isso. A tradicional chuva de papel picado do ed. Manoel Pinto da Silva, É TRADICIONAL, é parada obrigatória da procissão e emociona à todos! Além disso, a arquitetura do edifício É um marco da cidade das mangueiras.
Desenho #7 o melhor!
Parabéns!!!!!

Achei bastante interessante o desenho número 2. Ele representa a romaria por aquilo que ameniza a devoção, o esforço e o cansaço dos romeiros e pagadores de promessas do Círio: as garrafinhas de água. E tb é água que dá força para continuarem firmes no seu propósito de crença. Bem como é um dos gestos de solidariedade dos que acompanham e tentam de alguma forma contribuir com os pagadores, derramando água sobre o corpo ou saciando um pouco a sede. Achei muito expressivo e representativo esse momento do Círio. A “Romaria das Garrafinhas de água”. E todos os demais também estão de parabéns!!!

Achei bastante interessante o desenho número 2. Ele representa a romaria por aquilo que ameniza a devoção, o esforço e o cansaço dos romeiros e pagadores de promessas do Círio: as garrafinhas de água. E tb é água que dá força para continuarem firmes no seu propósito de crença. Bem como é um dos gestos de solidariedade dos que acompanham e tentam de alguma forma contribuir com os pagadores, derramando água sobre o corpo ou saciando um pouco a sede (aqueles que de alguma forma viveram esse dia, conhecem essa magia da fé). Achei muito expressivo e representativo esse momento do Círio. A “Romaria das Garrafinhas de água”. E todos os demais também estão de parabéns!!!

Parabéns pelos trabalhos! Gostei muito do número 7 por destacar um dos prédios mais antigos de Belém com a chuva de papel picado em homenagem a passagem da Santa nas procissões do Círio. Muito original e criativo! Parabéns.

Parabéns pelos trabalhos! Gostei muito do número 7, pois destaca um dos prédios mais antigos de Belém, com sua bonita arquitetura e a chuva de papel picado típica do momento do Círio! Muito original e criativo. Parabéns!

Adorei todas mas realmente a da chuva de papel picados do edifício une mais o tema do Circo com a Arquitetura .abraços

O Ed. Manoel Pinto, é, inegavelmente, um elemento integrante da Romaria do Círio de Nazaré, um dos seus referenciais. O primeiro “arranha céu” de Belém, q até hj, com seus traços arquitetônicos genuíno à época em que foi erigido, tornou-se ao longo do tempo, verdadeiro ícone do Círio, todos levantam os olhos em direção ao velho prédio, quando a Santinha passa, esperando daqui brotarem chuvas de papel picado, admirar os enfeites em alusão à ao círio posto pelos seus moradores. Trata-se de uma estação q integra esse cortejo majestoso à Nossa Venerada Virgem. Voto nele, sem receio de q não só em 2016, mas, sempre foi e será uma Estação do Círio. 👏🏻👏🏻👏🏻👏🏻

Deixe uma resposta