Vilanova Artigas; por André Chiote

03_FAUUSP_2 04_FAUUSP_1 05_BETTEGA 06_RODOVIARIA 01_TRIANGULOS 02_LOUVEIRA


Caros Haroldo e Jaime,
O meu nome é André Chiote e, apesar de ser também arquiteto, tenho-me dedicado à ilustração de Arquitetura.
O vosso blog chegou, em tempos, a fazer um artigo sobre o meu trabalho: Os marcantes contornos gráficos de André Chiote.
Agora, envio em anexo as ilustrações da minha última série, dedicada à obra do arquiteto brasileiro Vilanova Artigas.
João Vilanova Artigas faria, a 23 de junho de 2015, 100 anos.
Para celebrar a ocasião dediquei um conjunto de trabalhos a um dos mais relevantes interpretes do Movimento Moderno Brasileiro (e não só).
De uma enorme expressividade, o trabalho de Artigas, apesar de recorrer a escassos elementos, consegue, graças à sua inteligência e sensibilidade compositiva, obter resultados de uma enorme força arquitectónica.
Combinando a textura natural dos materiais (betão, madeira, etc) com um uso cirúrgico da côr, os edifícios de Artigas conseguem ser obras de uma enorme plasticidade, de grande inspiração.
Espero que este conjunto de trabalhos seja do vosso interesse para publicação no vosso blog.
Atentamente
André Chiote
http://cargocollective.com/andrechioteillustration
https://www.facebook.com/andrechiote.illustration

E-mail de envio do material por André Chiote.

Sobre Projeto Laboratório Virtual - FAU ITEC UFPA

Ações integradas de ensino, pesquisa e extensão da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo do Instituto de Tecnologia da Universidade Federal do Pará - em atividade desde maio de 2010. Prêmio Prática Inovadora em Gestão Universitária da UFPA em 2012. Coordenação: professor Haroldo Baleixe.
Esta entrada foi publicada em Arquitetura, Artes Gráficas, Artes Plásticas e marcada com a tag , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

2 respostas para Vilanova Artigas; por André Chiote

  1. Cristina disse:

    Maravilhoso Artigas… maravilhosas ilustrações!

  2. Jose Julio disse:

    O trabalho de Artigas na visão de André Chiote traz a homenagem ao arquiteto e uma re visita oportuna às forma e cores do concreto, do aberto e do fechado das esquadrias rentes aos vãos, ultimamente por vezes esquecidas, na arquitetura do aço e das linhas delgadas de agora.

Deixe uma resposta