O Hipódromo da Marquês de Herval (Projeto) 2

cvd56
Na postagem O Hipódromo da Marquês de Herval (Projeto) utilizamos imagens com baixa resolução, sem leitura dos escritos menores, que provocaram erros na superposição da Planta da Pista, principalmente por achar-se esta invertida no próprio Relatório Lemos 1908, onde se vê Frente de ponta-cabeça na segunda foto acima.
Não faremos correção na publicação passada, apenas lançaremos um postscriptvm com link a esta.
Essa inversão do complexo do Hipódromo da Pedreira no Relatório poderia sugerir a orientação da Planta da Pista na Praça traçada por José Sidrim; neste caso teríamos a entrada do Hipódromo de José Pinto Villar pela ainda não batizada Pedro Miranda — assim está na superposição pretérita.
Não sabemos, com precisão, da dinâmica de expansão àquele bairro (Pedreira) à época; todavia, em 1888, 20 anos antes do Projeto Villar, enquanto o Hipódromo da Estrada de São João surgia, havia uma proposta em curso de outro hipódromo, este no Bosque Municipal de Belém.
A concessão daquele próprio municipal ao Dr. José Agostinho dos Reis e outros associados gerou polêmicas na Câmara Municipal conforme o Diário de Belém de 14 de agosto de 1888.
Desse modo entende-se, pela proximidade do Hipódromo da Pedreira com o Bosque Municipal — área de interesse ao turfe no final do Brasil Império —, que o acesso seria pelo Marco da Légua, daí a lógica de sua fachada projetar-se à Marquês de Herval e não à Pedro Miranda, que nem nome possuía em 1908.
Hipódromo Superposição

Nova superposição com medidas da régua do Google Earth

Colaboração: Mateus Nunes.

Sobre o Projeto Laboratório Virtual - FAU ITEC UFPA

Ações de ensino, pesquisa e extensão da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo do Instituto de Tecnologia da Universidade Federal do Pará - em atividade desde maio de 2010. Coordenação: Haroldo Baleixe.
Esta entrada foi publicada em Arquitetura e Urbanismo, Fotografia antiga, História e marcada com a tag , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta