A presença de Mac Farlane na Villa Mac Dowell

Miolo Mac Dowell
Todos os indícios levam a crer que havia um miolo na Villa Operária Mac Dowell cortado por duas vias — as atuais passagens Emanuel Ó de Almeida e Rio Branco.
Tal núcleo seria composto por habitações sem porão, separadas do alinhamento dessas passagens por muros baixos e jardins como exemplificado em A Villa Mac Dowell da Constructora de Antonio Lemos.
Do mesmo modo se entende, pela observação da casa da esquina da travessa Doutor Moraes com a passagem Rio Branco, que a fachada do referido conjunto pela Doutor Moraes era distinta das da Brás de Aguar e da Gentil Bitencourt.
A unidade dessas residências de tamanhos variados, mas menores que as perimetrais mostradas em Redesenhando a Villa Operária Mac Dowell, complementava-se pelo uso de ferragens adquiridas na Saracen Foundry de Glasgow da Walter Mac Farlane Cº.

Mac Farlane (2)

Imagem ampliável para melhor visualização dos elementos

A edificação da esquina da Rio Branco com a Doutor Moraes mostra, em seus conservados elementos em ferro, o que deveria adornar com função todas as outras do núcleo (baixo).
Por ora não encontramos os modelos exatos das ferragens, contudo, percebe-se serem variações de peças catalogadas na década anterior (1880) à construção da Villa Mac Dowell pela Companhia Paraense de Antonio José de Lemos e sócios.
Além do painel circular usado para ventilação as casas possuíam um sistema de drenagem das águas pluviais por intermédio de uma calha de secção quadrangular presa à parede por cantoneiras em motivos florais como a “cabeça” (e sua braçadeira) que conectava o conduto à dita calha.
Não esqueçamos, claro, do portão e suas colunas-caixilhos, também em ferro projetados e forjados pela Mac Farlane na Escócia:

Caxilhos

Referência: O Sonho e a técnica, de Cacilda Teixeira da Costa.

Esse post foi publicado em Arquitetura e Urbanismo, Belém, História e marcado , , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para A presença de Mac Farlane na Villa Mac Dowell

  1. Fabrício disse:

    Consegui um relato de uma senhora que durante 10 ano morou nesta casa verde com os detalhes estudados no post. Ela relata como são os compartimentos da casa ” ela é praticamente toda original. Tem sala, dois quartos, cozinha, um quarto pequeno que tem telhado baixo (feito posteriormente ) banheiro no quintal, fora da casa e um pequeno espaço com tanque que serve de lavanderia. Ela já está bastante deteriorada. Morei 10 anos lá e me mudei há 5 anos.”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s