A origem do nosso UNIVERSO: o BRASÃO da UFPA (percalços de uma averiguação pública)

O Blog da FAU tem se esmerado em investigação COLETIVA sobre a ORIGINAL simbologia adotada pela Universidade (Federal) do Pará, criada pela Lei nº 3.191 de 2 de julho de 1957.
Muitos têm colaborado e a estes somos imensamente gratos pela ciência de que todos possuímos pleno DIREITO à Memória e à História de nossa instituição.
A MEMÓRIA da UFPA não poderia VIBRAR em outro canto que não em seu Museu.
Assim víramos pela manhã de hoje, dia 28 de julho de 2010, a intensidade do brilho de um medalhão, forjado em liga ordinária, que esteve sobre as vestes talares reitoriais do primeiro MAGNÍFICO, Mário Braga Henriques, da então UNIVERSIDADE DO PARÁ, instalada em ato solene comandado pelo Presidente da República, Juscelino Kubitschek de Oliveira, em 31 de janeiro de 1959, no Teatro da Paz — a mesma peça “barata” que ornou o capelo de José da Silveira Neto e, quiçá, doutros.
A diretora do MUSEU DA UFPA, Jussara Derenji, arquiteta e professora aposentada desta FAU, nos apresentou duas informações tão mais curiosas quanto insólitas:
1) O medalhão que ostenta o primeiro BRASÃO da UNIVERSIDADE no anverso e o da REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL no reverso saíra do cofre da reitoria para instalar-se, como mera CURIOSIDADE do passado, naquele Museu; fora ele substituído por outro em OURO, compondo o atual COLAR REITORIAL, sem a efígie PRIMORDIAL; e
2) O BRASÃO; “dotado de elementos da HERÁLDICA”, dito assim à Jussara Derenji pelo falecido médico José Luiz Araújo  Mindello; “fora concebido pelo ‘apeuense’ MANOEL DE OLIVEIRA PASTANA*”.
Se as informações forem precisas conclui-se que a UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ, ao completar 50 anos, perdeu a oportunidade histórica de revitalizar sua TRADIÇÃO.

*”Pastana nasceu no dia 26 de julho de 1888 na cidade de Belém, ou talvez em Castanhal, no estado do Pará. Foi aluno de Theodoro Braga com quem estudou os objetos arqueológicos de Marajó, Santarém e Cunani, provavelmente alguns deles, pertencentes ao acervo do Museu Goeldi. Desenhou peças utilitárias e de decoração com elementos de origem indígena ou baseado na flora e fauna da região. Transferiu-se para o Rio de Janeiro na década de 1930. Trabalhou na Casa da Moeda, onde executou projetos para o Tesouro Nacional, criando moedas com motivos amazônicos. Para a Empresa Brasileira de Correios criou selos postais dessa mesma natureza. Suas obras podem ser encontradas no Museu do Estado do Pará, Museu Nacional e Museu de Belas Artes, os dois últimos na cidade do Rio de Janeiro. Morreu nessa cidade no ano de 1984, aos 96 anos (Informações fornecidas por Marisa Mokarzel, pesquisadora do Sistema Intergrado de Museus da SECULT/PA, através do pesquisador Nelson Sanjad do Museu Goeldi).” Publicado em história e-história (ISSN 1807-1783). 

Nossos agradecimentos à equipe técnica do Museu da UFPA: Silvana Modesto, Patrick Pardini e Jussara Derenji.

Esse post foi publicado em Sem categoria e marcado , , , , . Guardar link permanente.

10 respostas para A origem do nosso UNIVERSO: o BRASÃO da UFPA (percalços de uma averiguação pública)

  1. Jussara Derenji disse:

    A Memória da UFPA é exposta em sala especial, totalmente restaurada em seus aspectos decorativos do inicio do seculo XX, do MUFPA. Apesar de muito do material que possuimos nao estar exposto, uma das peças que pode ser vista em vitrine especial é o Colar dos primeiros reitores. Peça modesta em relaçao à atualmente em uso ela mostra-se, no entanto, significativa de seu periodo, fim dos anos 50. O seu desenho foi atribuido pelo médico José Luiz de Araújo Mindello ao artista, e seu amigo pessoal, Manoel Pastana. Este artista paraense, aluno de Theodoro Braga, era como seu mestre um pesquisador das formas nativistas e seu trabalho , de cunho modernista se insere numa linha de nacionalismo vigente, ainda, nos anos 40 e 50. Pastana trabalhou na Casa da Moeda e foi responsavel pelo desenho de cédulas com motivos marajoaras. O desenho da peça exposta no Museu pode ser encontrado, também, no brasão visto ao fundo da sala do teatro da Paz na ocasiao da instalaçao da UFPA, na presença do primeiro Reitor, do governador Barata e do presidente Juscelino Kubitschek. As fotos do evento, preciosa memória de nossa Universidade, fazem parte do Acervo fotografico do Museu e podem ser examinadas por pesquisadores ou mesmo por pessoas que se interessem por esse capitulo importante de nossa história.
    Museu da UFPA, Gov. José Malcher c/ Generalissimo. Arquivo e biblioteca abertos de segunda a sexta de 9 as 17 hs. Mostras de terça a domingo. Consulta ao acervo fotografico com marcaçao previa pelos telefones 32240871, 32428340.
    Visite-nos.

  2. Luiz Fernando Souza de Carvalho disse:

    Caros senhores;
    Pelo desenho e pelo domínio do trabalho acredito que realmente seja de autoria do Pastana, pois tenho alguns ex-libris da autoria dele que contem muitos elementos parecidos com o exposto. Alem disto , ele trabalhou como gravador na Casa da Moeda , no Rio d janeiro , de 1935 a 1941, adquirindo profundo conhecimento tecnico e capacidade de síntese em pequenas dimensões. Mas não deve ser descartadas as possibilidades de autoria de Theodoro Braga e Estrada, mestres de Pastana , e outros gravadores e desenhistas ativos na época.
    Em tempo Pastana nasceu na vila de Apehu, atual município de Castanhal, em 26 de junho de 1888, de acordo com o historiador Clóvis Silva de Moraes Rego e divulgado pelo pesquisador Sebastião Godinho.

  3. Luiz Fernando Souza de Carvalho disse:

    Revendo os ex-libris de paraenses, localizei o mesmo brasão compondo o ex-libris do Sr. José Luiz de Araújo Mindello, desenhado por C. A. Cataldo.

    • fauitec disse:

      Senhor Luiz Fernando Souza de Carvalho:
      Agradecemos muitíssimo seu comentário e suas contribuições.
      Corrigimos, tanto no corpo da postagem, quando no comentário de Jussara Derenji, o nome do médico José Luiz de Araújo Mindello, antes grafado como Roberto; o Blog induziu a Jussara ao erro.
      A pesquisa continua, e seu foco, agora, é a recomposição do brasão, se assim pudermos chamá-lo, em acordo com os valores heráldicos.
      Para tal solicitamos sua contribuição, se possível por meio de imagens digitalizadas que possam ilustrar os textos.
      Seu nome será citado quando seus comentário ou imagens forem inseridos às publicações.
      Mais uma vez,
      Obrigado.
      Os editores.

    • Marjorie Guedes disse:

      Bom dia Sr Luiz Fernando, estou fazendo uma pesquisa a respeito de ex-libris. O senhor poderia me passar seu email?

      Att. Marjorie Guedes

      • Luiz Fernando Carvalho disse:

        Sim; Meu telefone é 9 8818-0678 ou 9 91648724…tenho uma grande coleção de ex-libris …Moro na Vila de Apeú / Castanhal…Marque uma visita..sds
        Luiz Fernando Carvalho

      • Marjorie Guedes disse:

        Bom dia Sr Luiz Fernando, eu moro em Brasília. Entrarei em contato com o Senhor por telefone.

      • Luiz Fernando Carvalho disse:

        Meus e-mail são rioapehu@gmail.com e apehu@linknet.com.br
        sds
        Luiz Fernando Carvalho

  4. jussara derenji disse:

    Em continuidade com os comentarios de Luiz Fernando. O ex libris do dr. Mindello nao apresenta, na parte inferior, um escudo igual ao da Universidade, lembra, sim , o do estado do Pará.

  5. Pingback: UFPA 1982: a medalha comemorativa dos 25 anos | FAU ● ITEC ● UFPA

Deixe uma resposta para Jussara Derenji Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s