Na simplicidade de Volpi

Ora bandeirinhas, ora casinhas; então: por que não evocar a espontaneidade de Alfredo Volpi nos festejos de final de ano?
Uma árvore de natal?
Dois telhadinhos colados?
Sexo, drogas e rock’n roll?
Veja o que quiser: a obra de Volpi é aberta.