Estampa 25 anos da UFPA

Imagem enviada pelo médico e escritor José Maria de Castro Abreu Júnior.

Desconhecíamos tal representação gráfica, distinta da medalha comemorativa dos 25 anos da UFPA, aqui postada como “UFPA 1982: a medalha comemorativa dos 25 anos” de autoria de dois alunos do curso de arquitetura à época, hoje professores da FAU: Luciano Oliveira e Jorge Eiró.
De acordo com José Maria a estampa está na quarta capa de um livro com os estatutos da UFPA.

Postado em 12 de maio de 2011: descobrimos que a autoria desta imagem é de Jaime de Oliveira Bibas, também professor desta FAU. 

Logo do PCT Guamá

Diante da amnésia uefepeana o professor José Maria Coelho Bassalo solicitou que o Blog da FAU registrasse a autoria da logomarca do Parque de Ciência e Tecnonologia Guamá, ou PCT Guamá.
A logo foi criada pelo arquiteto José Fernandes Fonseca Neto, o ZOCA, ex-aluno da FAU e filho da nossa querida professora Dina Oliveira.

Brasão Original da UFPA (checagem de informações)



Pg. 39. Seção 1. Diário Oficial da União (DOU) de 30/12/1950.

Diário Oficial da União; segunda-feira, 24 de março de 1969.

Quando a professora aposentada da UFPA, Albertina Fortuna de Oliveira, disse em comentário ao Blog da FAU: “Por ocasião da instalação da UFPa, meu pai foi convidado por seu irmão Frederico Fortuna, então secretário do Reitor, para fazer o trabalho do escudo da UFPa que foi gravado em uma placa que ficava à porta da reitoria na Av. Governador José Malcher.”, referia-se ela a Mário Braga Henriques, primeiro reitor da Universidade do Pará com mandato entre 1957 e 1960, oriundo da Faculdade de Direito do Pará, onde Frederico Sampaio Fortuna ocupava a função de secretário, como comprova o DOU de 30/12/1950.
Alcyr Boris de Souza Meira em UM INDÔMITO TIMONEIRO cita “D. Izolina Silveira, esposa do reitor” como “chefe de gabinete” nos primórdios da administração de José Rodrigues da Silveira Netto — “líder inconteste do grupo das Ciências da Saúde…” que assumira a reitoria em 19 de dezembro de 1960.
Meira menciona a “bi-polaridade” das facções políticas na U(F)PA: a de Henriques (“grupo das ciências jurídicas, econômicas, sociais e humanidades”) e a de Silveira Netto (“grupo das ciências da saúde”).
Frederico Sampaio Fortuna e Izolina Andrade da Silveira ocupavam o cargo de “oficial de administração” quando transferidos, em 1969, para o “QUADRO ÚNICO DE PESSOAL DA UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ”; ainda na vigência do segundo mandato do segundo reitor da UFPA.
Parece que estamos chegando perto da certeza comprovada do autor do Brasão Original da Universidade (Federal) do Pará: Maÿr Sampaio Fortuna.
O Escudo — segunda insígnia adotada pela U(F)PA — a que todos estamos habituados é de autoria de Alcyr Boris de Souza Meira, criado entre 1964/65 e institucionalizado pela Resolução Nº 17 de 12 de junho de 1969 (Anexo II e Anexo II-2) publicada no DOU de 05/o7/1969.

A marca de Alcyr Boris Meira tornou-se pública somente em 1965, oito anos após a criação da Universidade (Federal) do Pará pela Lei nº 3.191, de 2 de julho de 1957.

O brasão de Maÿr Sampaio Fortuna fez parte da cerimônia de 1959, ladeado pelas bandeiras do Brasil e do Pará. Há também sua reprodução em flâmulas postas sobre a mesa oficial e no medalhão (peça do MUFPA, mesmo que assinada Maÿr, sem provas de qual)  do colar reitoral   sobre o capelo de Mário Braga Henriques:

O Diário Oficial da União de 24 de março de 1969 relaciona todos os funcionários e professores que compunham a UFPA; é curioso consultá-lo, para isso basta carregar o arquivo em pdf de 10,32MB.

PS.: Acrescentamos o termo “esposa do reitor”, constante no texto de Meira, após o comentário de José Maria de Castro Abreu Júnior.