Faleceu ontem em São Paulo o físico Paulo de Tarso Santos Alencar


PAULO DE TARSO SANTOS ALENCAR: AMIGO FIEL
Por José Maria Filardo Bassalo
Conheci o professor Paulo de Tarso Santos Alencar, hoje o amigo-irmão Paulo Alencar, em 1959, como meu aluno da brilhante turma do então 2o. ano científico do Colégio Estadual “Paes de Carvalho”, o lendário CEPC. Mais tarde, em 1963, o Paulo voltou a ser meu aluno na não menos brilhante turma do 2o. ano do Curso de Bacharelado em Matemática do então Núcleo de Física e Matemática (NFM) da Universidade do Pará, criada em 1957. Registre-se que o Paulo bacharelou-se e licenciou-se em Matemática, respectivamente, em 1964 e 1969.
No ano seguinte ao da conclusão do Bacharelado, Paulo e uma grande parte de sua turma, foram convidados para ensinar no NFM, na categoria de Instrutor de Ensino. Agora, como professor, Paulo passou a freqüentar seminários e cursos que eu ministrava em caráter extracurricular, no NFM, logo depois de minha frustrada permanência na Universidade de Brasília, em 1965, já por mim descrita nas Crônicas da Física, Tomo 6 (CF6) (EDUFPA, 2001). Desse modo, no final de 1965 ele participou do Curso que ministrei sobre Cálculo Avançado; em fevereiro de 1966, ele ouviu minha palestra sobre Relatividade Restrita e suas Conseqüências; e em julho desse mesmo ano, participou do Curso de Eletromagnetismo Clássico ministrado pela física francesa Anné Bauman, no qual eu colaborava resolvendo exercícios, colaboração essa que resultou numa crise, cujos detalhes já os apresentei no CF6.
Minha amizade com o Paulo Alencar começou a ser regida pela Geometria Hiperbólica quando o então Reitor da Universidade Federal do Pará (UFPA), professor Aloysio da Costa Chaves iniciou, em 1971, a institucionalização da pós-graduação (stricto sensu) em nossa Universidade. Assim, sob o meu patrocínio (que constou da obtenção do aceite de instituições de ensino e de Bolsas de Estudo de órgãos financiadores), Paulo, Leopoldino e Moura iniciaram, ainda em 1971, o Mestrado em Física na Pontifícia Católica do Rio de Janeiro (PUC/RJ). O Paulo, sob a orientação do professor Bruno Maffeo, concluiu seu Mestrado, no início de 1975, no mesmo ano (março) em que obtive meu Doutorado, na Universidade de São Paulo (USP), com o professor Mauro Sérgio Dorsa Cattani.
Objetivando dinamizar o estudo da Física na UFPA, ainda em 1975, Paulo e eu aceitamos a dirigir, respectivamente, a Chefia do Departamento de Física da Universidade Federal do Pará (DF/UFPA) e a Coordenação do Colegiado de Física, por um período de dois anos. Foi nesse período que a “amizade geométrica não-euclidiana” com o Paulo (igualmente compartilhada com o também amigo fraterno Moura) começou a tomar forma, por intermédio do “traçado de várias paralelas a uma ‘reta’ (melhoria do nível intelectual dos paraenses que se interessam por Física e, também, pela cultura amazônica em geral)” a partir de um ponto (DF/UFPA) fora dessa ‘reta’”, quando, incentivados pelo saudoso matemático paraense Guilherme Maurício Souza Marcos de La Penha, idealizamos, em 1975, o Curso de Especialização em Física. Porém, dificuldades ideológicas, travestidas de cientistocracia, procrastinaram o início desse Curso até 1981.
Terminado o mandato de Chefe do DF/UFPA e como não havia perspectiva para iniciar o Curso referido acima, Paulo decidiu, no começo de 1977, partir para a Universidade de Campinas (UNICAMP) para realizar o seu Doutoramento. Inicialmente, ele foi orientado pelo professor Paulo Roberto de Paula e Silva que, aliás, havia sido Membro da Banca de meu Mestrado na USP, em 1973, também orientado pelo professor Cattani. Contudo, as múltiplas tarefas do professor Paulo Roberto fizeram com que, no começo de 1979, a orientação da Tese de Doutorado do Paulo passasse a ser exercida pelo professor Sérgio Pereira da Silva Porto, famoso no cenário internacional por haver realizado (com outros físicos) nos Estados Unidos, em 1964, o primeiro espalhamento Raman com laser. A morte prematura desse físico, em setembro de 1979, fez com que Paulo voltasse para Belém, muito embora só faltasse concluir e defender a Tese que o tornaria possuidor de dois títulos de Doutor, uma vez que ele já havia obtido o título de Doutor, de outra forma, fazendo o Concurso para Livre Docente da UFPA, no final de 1977, de cuja Banca Examinadora, eu também participei como um de seus Membros.
Essa primeira “paralela” (de caráter lato sensu) que traçamos foi seguida de uma outra (agora, de caráter stricto sensu), qual seja, a criação do Curso de Mestrado em Física da UFPA, em 1986. Novas “lato paralelas” foram ainda desenvolvidas por nós três (Paulo, Moura e eu), quais sejam: Curso de Especialização em Física Contemporânea, em 1993, 1995 e 1997, sob o patrocínio do DF/UFPA e a ajuda financeira da Coordenação do Aperfeiçoamento do Ensino Superior do Ministério da Educação (CAPES/MEC).
Ainda em 1986, Paulo, eu e, agora, com a participação fundamental do físico paraense Antonio Boulhosa Nassar (professor licenciado da UFPA e, atualmente, professor da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos), iniciamos o traçado de outras das “paralelas” referidas envolvendo, desta vez, trabalhos originais de pesquisa em sistemas dissipativos tratados pela Mecânica Quântica de de Broglie-Bohm. Muitas dessas pesquisas foram temas da Tese de Mestrado de alguns professores do DF/UFPA e de outras instituições de ensino superior. Registre-se que, nessa linha de pesquisa e até o presente momento, foram publicados 19 trabalhos em revistas indexadas (nacionais e internacionais), e editado o livro intitulado Tópicos da Mecânica Quântica de de Broglie-Bohm (EDUFPA, 2003), de minha autoria, juntamente com Nassar, Paulo e Cattani.
Nesta oportunidade, creio ser interessante destacar que, ainda nesse mesmo tema de pesquisa, o Paulo orientou a Tese de Mestrado de Carlos Augusto Sarmento Ferreira, cujo principal resultado foi publicado na mais prestigiosa Revista Científica do Mundo Ocidental: a Physical Review.
Um novo conjunto de “paralelas hiperbólicas” foi ainda conduzido pelo Paulo e por mim. Desta vez, tais “paralelas” apresentaram o caráter de resgate da cultura paraense. Assim, com a participação de outros professores da UFPA e de outras instituições, eis os principais eventos desse conjunto: 1) criação, no dia 30 de agosto de 1982, da Academia Paraense de Ciências (APACi); 2) realização, no período de 17-21 de junho de 1985, do Simpósio Sobre a História da Ciência e da Tecnologia no Pará; realização, no período de 12-13 de novembro de 1986, do I Encontro de Físicos do Norte; 3) publicação, a partir de 1999, da Série- Memórias, composta das Teses de Cátedra defendidas no CEPC e na antiga Escola Normal do Pará (Memórias), e de textos sobre instituições e vultos importantes da cultura paraense (Memórias Especiais).
Agora, chegamos ao leitmotiv da homenagem que Programa de Educação Tutorial (PET) do DF/UFPA, sob a tutoria do professor Sérgio Vizeu Lima Pinheiro, está prestando ao professor Paulo Alencar: dar o nome dele para a sala onde funciona esse Programa, no Campus da UFPA, no Guamá. Registre-se que esse Programa foi criado pela CAPES e destinado a iniciar estudantes na pesquisa desenvolvida nas Universidades Brasileiras. Muito embora, eu tenha sido o primeiro professor-tutor desse Programa, em 1991-1992, contei com a colaboração do Paulo, uma vez que a formação de estudantes se enquadrava no conjunto das “paralelas” que juntos traçamos e das quais falei no decorrer deste artigo. No entanto, foi o Paulo quem, ao me suceder nessa tutoria (até fevereiro de 2000, quando então foi sucedido pelo professor Licurgo Peixoto de Brito), instalou os estudantes do PET/DF/UFPA em uma sala própria, bem como conseguiu a sua operacionalidade, dotando-os de meios computacionais para a realização de seus trabalhos de iniciação científica.
Na conclusão deste artigo, creio ser oportuno dizer que, a dedicação do professor Paulo Alencar aos seus colegas e alunos do DF/UFPA desde 1965 até o presente momento, já seria motivo suficiente para fazê-lo merecedor desta homenagem. No entanto, para mim que o conheço há 45 anos (desde 1959), um traço de seu caráter é que o responsável por esta homenagem: A FIDELIDADE DE SUA AMIZADE!
Paulo, amigo-fiel-irmão, parabéns e desejo que você permaneça sempre assim.
———
1. Essa turma era composta dos seguintes alunos: Herberto Gomes Tocantins Maltez, Neudo Raimundo Nascimento Melo, José Luiz Viana do Couto, Laércio Freitas de Matos, José Augusto Soares Affonso, Artur Ferreira Monteiro, João Bosco R. Perpétuo, Euricléa de Vilhena e Silva, João Lima Coimbra (falecido), Ana de Lourdes B. de Castro, Paulo Roberto do Canto Costa, Marcelo Otávio Caminha Gomes, Alegria Benzecry, Odimir Castelo Branco Furtado, Germano de Carvalho, Regina Célia S. Pereira, Paulo Fernando Monteiro, José Fernando Carvalho Guedes, Maria Ieda Lopes Raposo, José Carlos de Medeiros Gondim, Rubem Cunha dos Santos, Luiza Chagas, Luiz Flávio Lima, Benedito Euton Sarmento Ramos, Daise Maria de Oliveira Nascimento e Said Salim Haber (falecidos), Hélio Macedo, Deusarino de Melo, Maria José Santos, Eduardo Souza Pereira, José Pedro Lima Silva, Paulo Afonso Boução Viana, Geraldo de Souza Pereira, Edilberto Porfírio Jucá Soares e Raymundo Everton da Silva.
2. Aurélio Alves do ´O, Orlando José Carvalho de Moura, Maria Ieda e Gerson Lopes Raposo, Leopoldino dos Santos Ferreira, José de Ribamar Seguins Gomes, Manuel Corrêa Neto, Jorge Morgado, Paulo Sérgio Fontes do Nascimento e o falecido Paulo Roberto Oliveira e Souza. Registre-se que, posteriormente, Ieda e Moura casaram-se.
3. Essa Geometria foi criada, independentemente, pelos matemáticos, o russo Nikolay Ivanovich Lobachevski (1798-1856), em 1826, e húngaro Janos Bólyai (1802-1860), em 1832, e baseia-se no postulado: “Por um ponto fora de uma ‘reta´ (geodésica) se pode traçar uma infinidade de paralelas à mesma”.
4. Título da Tese: “Cálculo das constantes hiperfinas em halogenetos alcalinos”.
5. Antes, Paulo e eu havíamos trabalhado no sentido organizar o DF/UFPA, ao criarmos o caminho crítico do Curso de Licenciatura Curta de Física (1971) e o Catálogo do Curso de Licenciatura Plena em Física (1973). Estes dois documentos serviram de modelo para outros Cursos da UFPA. Creio ser oportuno dizer que, no começo de 1988, ainda pensando na organização referida acima, Paulo e eu conseguimos introduzir na UFPA o hoje conhecido Vestibulinho, que permite a transferência externa de alunos para nossa Universidade. Ver detalhes no CF6.
6. Desse Concurso, participaram e também foram aprovados, o Orlando Moura, o Leopoldino e o Seguins.
7. Na criação desse Curso de Mestrado, também participaram os professores do DF/UFPA: Carmelina Nobuko Kobaiashi, João Furtado de Souza, João Sandoval Bittencourt de Oliveira, Lindalva do Carmo Ferreira, Luiz Sérgio Guimarães Cancela, e os saudosos Henrique Santos Antunes Neto e José Tadeu de Souza Paes.
8. Professores do DF/UFPA: Fátima Nazaré Baraúna Magno, João Furtado, José Luiz Magalhães, Victor Façanha Serra, Wanda Pereira Ignácio e Zínia de Aquino Valente. Professores de outras instituições: Benedito Tadeu Ferreira de Moraes, Edinaldo Teixeira, João Bosco Pampolha Júnior, Jorge Everaldo de Oliveira e Samuel Moura Soares. Destaque-se que as Teses da Fátima, do João Furtado, do José Luiz, do Victor, da Wanda e da Zínia foram publicados em revistas indexadas. Destaque-se, também, que um desses artigos é o Trabalho de Conclusão de Curso do Marcos Benedito Caldas Costa, sob a minha orientação.
9. Títulos das Revistas: Il Nuovo Cimento, Brazilian Journal Physics, Physical Review E, American Journal of Physics, Revista Brasileira de Ensino de Física, Physica Scripta, Journal of Physics A e Physics Letters A.
10. A referência completa desse artigo, assinado pelo Sarmento, pelo Paulo e por mim, é a seguinte: Physical Review A66, p. 024103 (2002).
11. Os demais professores que criaram a APACi, são os seguintes: Waterloo Napoleão de Lima e o casal Herberto Gomes e Maria Gil Lopes Maltez.
12. A Comissão Organizadora desse Simpósio, foi a seguinte: Clodoaldo Fernando Ribeiro Beckmann (Presidente), Bassalo (Secretário-Geral), Célia Coelho Bassalo, Herberto e Maria Gil Maltez, Maria Helena Bentes, Paulo de Tarso e Waterloo (Membros). Registre-se que os Anais desse Simpósio foram publicados pela EDUFPA, em dois volumes, em 1985.
13. A Comissão Organizadora desse Encontro, foi a seguinte: Bassalo (Coordenador), Paulo de Tarso (Secretário Tesoureiro) e Henrique Antunes (Secretário), da UFPA, João Batista Nogueira, da UFACRE, Osmar Siena, da UFRI, e Adelino Ribeiro, da FUA.
14. Na Série Memórias, foram publicadas as seguintes Teses: Rui da Silveira Britto, Conjuntos Lineares: Sucessão (SECTAM/UFPA, 1999); Francisco Paulo do Nascimento Mendes, Raízes do Romantismo: Ensaio sobre as Origens Espirituais e Intelectuais do Movimento Romântico (SECTAM/UFPA, 1999); Maria Anunciada Ramos Chaves, O Açúcar na História do Brasil (SECTAM/UFPA, 1999); Maria Amélia Ferro de Souza, O Papel do Mar na Economia do Mundo (SECTAM/UFPA, 2000); Pedro Amazonas Pedroso, O Papel da Hipófise no Concerto Endócrino (SECTAM/UFPA, 2000) (Nestas Teses, contamos com a colaboração de José Miguel Martins Veloso.); Aloysio da Costa Chaves, Aspectos Geo-Humanos do Vale do Gurupi (SECTAM/UFPA, 2001) (Nesta Tese, contamos com a colaboração de Clodoaldo Fernando Ribeiro Beckmann.) Na Série Memórias Especiais, foram publicados os seguintes textos: Clóvis Moraes Rego, Subsídios para a História do Colégio Estadual “Paes de Carvalho” (SECTAM/UFPA, 2002); Clóvis Moraes Rego, Carlos Gomes no Pará (SECTAM/UFPA, 2004) (Nestes textos, contamos com a colaboração de Clodoaldo Beckmann.); Julio Cezar Ribeiro de Souza, Fernando Medina do Amaral e Luís Carlos Bassalo Crispino, Memórias sobre a Navegação Aérea (SEDEX/UFPA, 2003) (Neste texto, contamos com a colaboração de Clodoaldo Beckmann e Luís Carlos Crispino.) É oportuno salientar que, para a publicação dessa Série Memórias, contamos com a importante e decisiva colaboração das seguintes personalidades: Nilson Pinto de Oliveira, Juan Lorenzo Bardalez Hoyos, Emanuel Aresti Santana Gonçalves, Gabriel Guerreiro, Claúdio Cavalcanti Ribeiro, Luiz Sérgio Guimarães Cancela, Alberto Cardoso Arruda, Evandro Diniz Soares Junior, da SECTAM/PA; Juarez Martinho Quadros do Nascimento, Airton Langaro Dipp, Humberto E. C. Mota, José Otaviano Pereira e Maria Lúcia Bacha, do Ministério das Comunicações; e Cristovam Wanderley Picanço Diniz, Alex Bolonha Fiuza de Melo, Laïs Zumero, José dos Anjos Oliveira, Lairson Costa, João Carlos Moraes e Manoel Lima, da UFPA.
15. Os primeiros alunos do PET, foram: Cristina Tereza Monteiro Ribeiro, Dione Fagundes de Souza e Walter José Medeiros de Mello Júnior.
16. O Paulo se aposentou como Professor Adjunto da UFPA, em 1991. Em 1998, prestou novo concurso público para o mesmo cargo na UFPA, de cuja Banca fui membro.

Material (antigo) retirado da home-page do professor José Maria Filardo Bassalo.

Vídeo em homenagem a Paulo de Tarso produzido pela Faculdade de Física da UFPA.
A FRATERNIDADE, aqui materializada, poderia ser o lema da UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ.

Esse post foi publicado em Sem categoria e marcado , , , . Guardar link permanente.

5 respostas para Faleceu ontem em São Paulo o físico Paulo de Tarso Santos Alencar

  1. Ademirson Dias de Oliveira disse:

    Uma mente brilhante.

  2. Antonio Thiago Madeira Beirao disse:

    Deus o abençoe hj e sempre professor Tarso … Meu sincero respeito e adimiração ao sr … Um super abraço …

  3. Felipe Vaz disse:

    Fui aluno do Prof. Paulo de Tarso na turma de 1989, em Física I, na UFPA o qual sempre se mostrou incentivador aos alunos e demonstrou seu interesse pelo progresso da Ciência.
    Vai aqui meu respeito e admiração onde o senhor estiver.

  4. Luiz Alfredo Venancio da Cruz amo vocês todos te amo Paulo Bassalo e Sandoval

  5. Frank de Souza disse:

    Meu grande amigo Paulo de Tarso.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s