Atividades do Laboratório de Modelos

A disciplina Representação e Expressão III (tarde), integrante do Laboratório de Modelos Roberto de La Rocque Soares, finalizou suas atividades com uma oficina de serigrafia.
Uma experimentação interessante que tem diversas utilidades: de um simples cartaz ou camiseta à programação visual de um prédio ou cidade.
Partindo dessa premissa o professor Ronaldo Moraes Rêgo* acrescentou ao programa de sua disciplina a instrumentalização básica à técnica de reprodução também nominada silk-screen.
Ronaldo, arquiteto e artista plástico, é professor da UFPA há 26 anos, desde a época do extinto Departamento de Arte e Comunicação do Centro de Letras e Artes, anterior a cisão departamental; dedica-se ao ensino e à natutal pesquisa da pintura, da xilogravura e da calcografia na Faculdade de Artes Visuais (FAV) do ICA – Intituto de Ciências da Arte.
Há muito que o artista não ministrava aulas para o curso de arquitetura e urbanismo, contudo, por solicitação da direção da FAU e concordância da FAV, ele aceitou dar cobertura a essa demanda.
O Blog da FAU agradece ao Ronaldo pela dedidação e trabalho produtivo,  esperando que novas oportunidades surjam e que possamos conviver mais com sua presença.

(Alguém já viu, no planeta, ambiente mais asséptico à prática da serigrafia artesanal? Só o Ronaldo!)

 
______________________________________
*Rêgo, Ronaldo Moraes (1956)
Críticas
“Os desenhos e os óleos de Moraes Rêgo valorizam esteticamente certas espécies humildes da matéria: a dos vegetais – troncos, lenho, caule, folhas – e a dos artefatos populares, pobres e rústicos, vegetalizados por força do inconsciente filotropismo que parece dirigir a visão do artista, impregnada pelas sugestões do mundo florestal circundante, de que ele aprendeu a distinguir a riqueza cromática, para além das mudanças verdes da hiléia. As formas traçadas pelo autor recorrem vagamente a arquétipos da arte indígena e primitiva, sendo, apesar disso, elaborada e sugestiva, lembrando o fundo sombrio e úmido das selvas tropicais, de onde emerge uma figura de colorido mais quente, como contas ou esculturas construídas toscamente. Fundada na identificação de matéria pictórica com os materiais trabalhados, a arte material de Moraes Rêgo, que ultrapassa o paisagismo sem cair na ornamentalidade, confere a objetos artesanais a aparência de coisas naturais e a coisas naturais a aparência de objetos fabricados.”.
Benedito Nunes
LOUZADA, Júlio. Artes plásticas: seu mercado, seus leilões. São Paulo: J. Louzada, 1984.

Esse post foi publicado em Sem categoria e marcado , , , . Guardar link permanente.

3 respostas para Atividades do Laboratório de Modelos

  1. Luíz Fernando Pinheiro disse:

    Neste mesmo asséptico local foram manifestadas diversas ideias de design, como as estampas que minha turma conseguiu representar, fechamos as aulas com chave de ouro. AGRADECEMOS AO PROFESSOR PELAS AULAS (muito bem) MINISTRADAS.
    Té agosto!

  2. Chico disse:

    Pow q massa, uma oficina dessa! eu qro um “souvenir”desses de presente!

  3. Avner disse:

    Super curti o ” I .DWG A U ”
    Quero um pra mim! \o/

Deixe uma resposta para Chico Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s