Pranchetas e bancos Rosenhain


rosenhain-21
Se buscarmos no Google por “Pranchetas e bancos Rosenhain” teremos poucas ocorrências: alguns Diários Oficiais que nominam bens e apenas uma possibilidade de ver a prancheta no Mercado Livre – o banco que a acompanha, pelas características, não é um Rosenhain.
A marca é a que está acima, pirografada industrialmente na própria madeira; um ícone para quem trabalhou com desenho antes do ambiente CAD – computer-aided design.
O segredo desses objetos está na ferragem que estrutura sua montagem e facilita a reposição das peças de madeira quando danificadas; no caso dos bancos, ajustáveis na altura e de assentos giratórios anatômicos, o módulo dos pés pode ser modificado gerando modelos de design diversos.
As pranchetas, com tampos confeccionados por macheado emoldurado em espécies diferentes de madeira de lei, possuem plena estabilidade o que evita o incômodo balanço.
A FAU ainda tem equipamentos Rosenhain, talvez os mais resistentes às traquinagens de uma escola – muitos jogos desse tipo de movelário foram trocados ao longo dos anos, mas esses os únicos que aguentaram o tranco.
Bancos, poucos sobraram, possivelmente os remanescentes de uma partida antiga da Escola de Engenharia; quatro amostras deles estão no Laboratório de Modelos Roberto de La Rocque Soares a espera de uma recuperação meticulosa e por ora servem à observação; sentar neles é mais que proibido.
Na foto acima se vê um conjunto particular em uso por mais de três décadas, em perfeitas condições; a prancheta e um dos bancos caíram na moda da pátina nos anos 1990, que pode ser removida em qualquer tempo; o outro teve apenas uma manutenção preventiva e está na madeira original de onde se fotografou a logo.
Se a Universidade tivesse mantido um programa eficiente de recuperação desses bens, a necessidade de reposição seria ínfima; sem contar que eles foram fabricados com outro conceito: “durar a vida toda e mais seis meses”.
Uma investigação sobre a Rosenhain S. A. Indústria e Comércio São Paulo daria um rico T.C.C. sobre desenho industrial:


Imagem retirada da Pg. 14. Seção 3. DOU de 16/06/1964.

Agora temos algo sobre “Pranchetas e bancos Rosenhain” na Internet; que isto sirva à valorização dessas joias, hoje peças de antiquário.

Esse post foi publicado em Arquitetura e Urbanismo e marcado , , , . Guardar link permanente.

15 respostas para Pranchetas e bancos Rosenhain

  1. Juliano disse:

    Esses bancos são mesmo bonitos.

  2. Ronaldo Marques de Carvalho. disse:

    Quando montei meu primeiro escritório, foi todo a base do legítimo, (bancos e pranchetas) mas o tempo muda tudo e minha última mesa doei para um aluno de Engenharia amigo nosso, embora tenha até hoje preservado um banco legítimo que decora galhardamente nossa sala de jantar. O interessante é que o banco é razoavelmente confortável satisfazendo aos mais diversos tamanhos de nádegas (nome tecnico dado àquela região glútea ).
    Ronaldo Marques de Carvalho.

  3. José Maria disse:

    Baleixe, há um cara que reforma móveis antigos para vender, na Cesário Alvim (ou ainda seria Arcipreste) entre São Francisco e 16 de novembro, quase chegando no São José Liberto. Ele tem um banco destes lá. Não sei se é original, mas é bem parecido, muito mesmo. Ele mesmo diz “é banco de arquiteto”. Precisa claro de reparos. É um lugar de pechincha, onde ganha quem demonstra menos interesse pela peça. Ele disse que fazia por 100 e ainda reformava. Dê uma passada lá caso interesse, é uma portinha, não tem erro.

  4. Prof. Roberto Pires disse:

    Que alegria ver alguem interessado no mesmo assunto. Também procurei, várias vezes, pela marca Rosenhain na internet e achei muito pouca coisa. Fiquei muito surpreso em achar hoje.
    Na minha sala de aula (desenho técnico) não tem mais mesas de desenho, agora é só computador… muito sem graça.
    Guardei uma mesa articulada de ferro Rosenhain muito antiga (com tecnígrafo) como lembrança junto a um pequeno museu de instrumentos de desenho técnico (alguns da mesma marca).
    Aqui na Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS, temos o mesmo banco da foto. Muito bonito. O Grupo que leciona Desenho Tecnico e Geometria Descritiva aqui na Universidade tem mais de um século de existência e, por milagre, ainda temos alguma coisa muito antiga guardada. A nova geração tem o costume de jogar tudo o que é velho fora! Confundindo antigo com velho… acho que logo vão me jogar na lixeira também.
    Parabéns pela iniciativa deste post.
    Prof Pires

  5. daetano barros disse:

    Tenho uma prancheta desta marca, rosenrain, toda em ferro forjado e com dois pedais para movimentar o seu tampo e desejo vender o mais rapido possivel por 500 reais, meu contato caetanoart01@hotmail.com fortaleza ce fone oi 85 87762740 tim 85 96172969.

  6. tatudesigner disse:

    Estou com uma prancheta dessas comprei a alguns anos e nunca tive espaço para montá-la. Creio que só o tampo não seja original mas a estrutura toda é. A marca está gravada em algumas peças. Justamente hoje comecei uma pequena reforma nela para poder vendê-la e resolvi entrar na internet para tentar encontrar quanto vale. Vocês tem alguma idéia?

    • fauitec disse:

      Como essas peças não são mais fabricadas, calcurar seu “valor” necessitaria de um diálogo com o pretenso comprador que, se souber do que se trata, chegará em um acordo razoável com você.

  7. Meu avô e meu tio trabalharam nessa empresa e anos depois fundaram a Desetec, que em 1980 se fundiu a Trident… https://www.facebook.com/trident.desetec

  8. Maria da Paz disse:

    Eu trabalhei nessa empresa no ano de 1974 a 1977.

  9. Roberto luís De marco disse:

    Tenho uma mesa de Ferro Fundido para engenharia, da marca ROSENHAIN alguém tem ideia de preço.
    Roberto
    054-999858401

  10. Claudio KMR disse:

    Sou Designer, filho de Arquiteta, de quem herdei uma bela prancheta Rosenhain com tampo de 1m x 1,5m (com “banco de arquiteto” com assento circular de madeira)

    A uso há anos. Nunca tremeu na base!

    Ao montá-la pela primeira vez, nos anos 90 (depois de décadas que ela estava encostada na casa de meus pais), fui na intuição e coloquei os braços e o tampo da maneira que achei correta. Ficou bem firme e facilmente ajustável. Mas sempre fiquei na dúvida de como montava corretamente, já que minha mãe também não sabia. Ela inclusive passou alguns bons anos na casa do Diretório de Desenho Industrial da PUC-Rio, onde sobreviveu às mais variadas provações universitárias. Anos depois a remontei no meu escritório.

    Atualmente estou mudando meu estúdio para um novo endereço, e ela foi mais uma vez desmontada. Decidi remonta-la em minha casa, já que ela não caberá no novo estúdio.
    Lá já tem uma outra prancheta sobre uma mapoteca. Não caberão as duas.

    Quando fui montar, fiquei na dúvida sobre o posicionamento das peças e fiz o que não havia feito há mais de vinte anos: procurei no Google. Achei essa matéria da FAU – UFPA e aprofundando a pesquisa, descobri que este tipo de prancheta se chama CANTILEVER DRAFTING TABLE.

    E, observando a foto que ilustra a materia, finalmente aprendi a forma correta de posicionar as peças e qual a parte da frente… eu vim usando todos esses anos ao contrário!

    achei alguns belos links sobre este tipo de prancheta:

    http://www.core77.com/posts/28908/Vintage-Drafting-Table-Designs-A-19th-Century-Company-Working-Out-the-Details

    https://www.mod50.com/furniture/architects-cantilever-drafting-table/

    https://www.google.com.br/search?q=Cantilever+Drafting+Table&client=safari&hl=en-br&prmd=isvn&source=lnms&tbm=isch&sa=X&ved=0ahUKEwj3-9qMhNbZAhVIuVkKHa3BDKYQ_AUIESgB&biw=375&bih=553&dpr=2#imgrc=p-QaHRWzRKTt7M:

  11. Jun Sawao disse:

    Meu arquiteto formado na FAU quando ainda era em higienópolis, usava uma e está comigo, tampo de 1,20m x 1,80m, linda, inteira! e uma banqueta como a da foto, queremos vender, com este artigo e os links, com certeza poderemos dar o valor devido a esta prancheta. Se souberem de alguém interessado….meu e-mail é: junsawao@gmail.com, grande abraço

  12. Jair Borelli disse:

    Como restaurador e customizador, hoje a Hard Decor tem um novo desafio, restaurar uma mesa de desenho Rosenhain ! Original em ferro fundido. Na realidade ela será a matriz para fundir 2 ou 3 mesas !

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s