O avião que pousou nas areias do Chapéu-virado em 1929

O texto Aviones com Historia Bellanca CH-200 “Perú”, escrito por Sergio de la Ponte, mostra-nos a completude da aventura de dois pilotos peruanos que pretenderam uma incursão pelas três Américas: do Sul, Central e do Norte; mas, só na volta tal intento daria certo.
A viagem iniciou em Lima, no Peru, em 11 de dezembro de 1928; entretanto, por uma série de inconvenientes, foi interrompida na praia do Chapéu-virado onde o monoplano passou 15 dias até o seu transporte da ilha do Mosqueiro ao porto de Belém por uma alvarenga (embarcação para carga e descarga de navios) depois embarcando no vapor Biboco com destino a Nova York.
La Ponte não esquadrinha o período em que o avião e os pilotos permaneceram em solo belenense; entretanto: o jornal Diário Carioca*  (entre 17 de janeiro e 10 de fevereiro de 1929) pormenoriza o caso pela cobertura telegráfica da Agência Brasileira de Notícias — aqui apurado no trecho São Luiz do Maranhão/Belém do Pará.
O incidente de 1929 revela a inexistência de infraestrutura para pousos e decolagens em “… campo de aterrissagem maior de 160 metros…”; justa razão à escolha estadunidense e alemã por hidroplanos nos voos comerciais que cruzaram a selva amazônica na totalidade da década de 1930.
Veja fotos de época em Mário de Andrade no Mosqueiro: Chapéu-virado, 1927. para melhor entendimento da localização do aparelho.

AM

O aeroplano Bellanca Peru, de fabricação estadunidense, na praia do Chapéu-virado (Mosqueiro) em janeiro de 1929.

Fonte da imagem: Aviones com Historia Bellanca CH-200 “Perú”.

za

Os pilotos peruanos capitão Carlos de Pinillos e tenente Carlos Zegarra em Nova Orleans ao 03 de junho de 1929 — retorno a Lima com o raid bem sucedido no dia 25.

Fonte das imagens dos pilotos: e-bay.


*Diário Carioca.


Postscriptvm (18/11/2015):

O blog MOSQUEIRANDO tem uma publicação (de 08/01/2011) intitulada NA ROTA DA HISTÓRIA: O POUSO DOS AVIÕES na qual o episódio dos aviadores peruanos é tratado secundariamente; sendo foco outro pouso na praia do Chapéu-virado, com pouco mais de um ano de antecedência.
Mosqueirando cita um trecho do livro Mosqueiro Ilhas e Vilas de Augusto Meira Filho para contar a história:

corel085

Na busca de pormenores do fato encontramos três informações nos arquivos do Jornal do Brasil:

frty6.JPGAs três notas sequenciais dos dias 14, 15 e 16 de dezembro de 1927 — a última, próxima ao cabeçalho do periódico, mostra o dia em que ele estava nas bancas.

Se confrontadas as informações observaremos a incongruência nas datações: Meira fala em 13 de outubro de 1927 e o JB em 13 de dezembro de 1927; de outro modo as palavras do aviador Vachet — que pelas contas passou quatro dias em Belém — afirmam que o modelo Breguet 118 é um hidroavião, enquanto Meira usa, para o pouso na praia do Chapéu-virado, o termo aterrissar.
Caso o Breguet 118 fosse mesmo um hidroplano confirmaria o que dissemos anteriormente sobre a escolha dessas aeronaves pela norte-americana NYRBA/PANAIR e pela alemã CONDOR; contudo: não se pode desconsiderar a perícia de Vachet nem a alta tecnologia dos aviões fabricados por Louis-Charles Breguet à companhia francesa de aviação Latécoère que já operava voos comerciais no Brasil na década de 1920, isto na hipótese da decolagem ter acontecido na areia.
Por outro lado, se fosse um hidroavião, por que não amerissar próximo ao porto de Belém?

vachet


Postscriptvm (03/01/2016):

exportar
A nota acima, citada no comentário de Cássio Nascimento da Silva, parece elucidar a questão operação de descida de Valchet na ilha do Mosqueiro e descredenciar o Breguet 118 como hidroplano — se ele realmente pilotava um.

Esse post foi publicado em História e marcado , , . Guardar link permanente.

2 respostas para O avião que pousou nas areias do Chapéu-virado em 1929

  1. dianjo2011 disse:

    Minhas pesquisas haviam identificados duas publicações que certamente darão resposta a seu questionamento quanto a não ter pousado em Belém .
    Definitivamente não era um Hidroavião, pois O Gazeta de Notícias em sua edição de 14 de dezembro de 1927 informa: ” A falta de um campo de aviação em Belém impediu que Valchet lá aterrasse,” e continua… – O aparelho da Latécoère pilotado pelo aviador Valchet, que está voando pelo extremo norte do Brasil, partiu hoje de São Luiz do Maranhão chegando a Bahia do Guajará às 09 h e meia. Valchet operou a descida na Praia do Chapéu Virado, não trouxe o seu aparelho para Belém porque não existe aqui um campo de aterrissagem preparado.

    Outra notícia agora divulgada pelo Correio Paulistano de 13 de dezembro de 1927, informa: ” Um avião da Latécoère em Belém do Pará, e continua … – O aviador Valchet do avião postal da Latécoère, chegado hoje pela manhã, dirigiu-se a esta capital procedente do Chapéu Virado, em lancha especial, acompanhado do Consul da França e de altas autoridades, dirigindo-se ao Grande Hotel, onde ficou hospedado. O piloto do Breguet 118, interpelado por jornalistas, manifestou-se inclinado a propor o estabelecimento de uma linha postal da Latécoère até a esta capital.
    Sanadas as possíveis dúvidas, trago uma outra informação com data imprecisa : Em sua edição de 03 de abril de 1959 o Correio da Manhã noticiava a Inauguração de Campo de Pouso em Mosqueiro. Segue a publicação… – Está prevista para julho de 1959 a inauguração do campo de pouso de Chapéu Virado não sabemos se a inauguração efetivamente ocorreu na data informada.
    Abraços,

    • fauitec disse:

      Cássio:
      A imagem da nota do jornal GAZETA DE NOTÍCIAS foi acrescida à postagem dando um certo fechamento à questão, já que não possuímos fotografia do Breguet 118 e muito menos do exato aeroplano pilotado por Valchet na incursão pelo norte do país.
      A segunda notícia, a do CORREIO PAULISTANO, foi reproduzida pelo Jornal do Brasil do dia 14 de dezembro de 1927: https://fauufpa.files.wordpress.com/2015/11/frty6.jpg e ilustra originalmente a postagem do BF.
      Agradecemos a contribuição.
      Haroldo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s