Da Engenharia Química ao responsável pela Exposição Efêmera

3456

Recebido às 17:00 de hoje pelo responsável.
A resposta está prévia e preventivamente contida na publicação de terça-feira, dia 12 passado: Exposição efêmera no paredão da Química.

Esse post foi publicado em Arquitetura e Urbanismo, Artes Plásticas e marcado , , . Guardar link permanente.

6 respostas para Da Engenharia Química ao responsável pela Exposição Efêmera

  1. Gregório disse:

    São 66 cartazes, não professor?
    É muito cartaz à Química.

  2. Raul Meireles disse:

    Kkkkkkkkkkkkkkkkk.
    É MUITO CARTAZ PRA QUÍMICA!
    Kkkkkkkkkkkkkkkkk.

  3. Juliano disse:

    Dureza é a falta de sensibilidade das pessoas.

  4. Jejeba disse:

    Pelo menos o bilhete diz que os cartazes “não foram retirados”.
    Dos males o menor.
    Ignorância e medo, para o bem e para o mal, são inseparáveis.

  5. Laís disse:

    Não vejo falta de sensibilidade, apenas um laboratório sério dando seu recado, já que pelo conteúdo do bilhete não foi informada sobre qualquer exposição a direção do LEQ. Mesmo sendo arte, sejamos conscientes, pois ninguém quer chegar no seu laboratório e/ou faculdade e ver uma exposição na parede e nem ter conhecimento dos fatos

    • fauitec disse:

      Cara Laís:
      Há muitos projetos àquela parede que poderiam transformar o espaço comunitário entre a Química e a Arquitetura mais agradável ou instigante.
      A direção do LEQ não foi avisada porque julgou-se desnecessário acionar a burocracia para uma mostra efêmera que se desintegraria com a ação do tempo.
      Não são cartazes, mas trabalhos plásticos de alunos (calouros) que precisam dominar, na prática, as dimensões das coisas circundantes.
      O paredão foi para eles um excelente laboratório; decerto como o é, internamente, à Engenharia Química.
      Há anos temos a ideia de desenvolver um trabalho duradouro referenciado em Banksy (ver outside em http://banksy.co.uk/out.asp) naqueles tijolos que já foram aparentes.
      Não propusemos isso, ainda, porque os percalços à materialização são muitos.
      Esperamos que o bilhete não reflita, de antemão, uma negativa perpétua a essa possibilidade.
      Obrigado,
      Haroldo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s