O índio de bronze dos Grandes Armazéns Guarany em 1911

Conjunto ampliável

O clichê acima em propaganda dos Grandes Armazens Guarany mostra como o índio de bronze compunha a fachada do prédio nº03 da rua 15 de Novembro em 1911.
O livro Largo, Coretos e Praças de Belém (publicação do Ministério da Cultura) diz:

No caso trata-se da inauguração do Monumento ao Índio na Praça Brasil em 1º de maio de 1933 (Dia do Trabalho); curiosamente, pelo fato de hoje a Praça Brasil se chamar oficialmente Santos Dumont, ambas foram apresentadas ao público na mesma ocasião, segundo A Noite Ilustrada de 28JUN1933; entretanto, em locais distintos:
A praça Santo Dumont ficava no final da avenida Santos Dumont, defronte ao aeroporto da Panair do Brasil, uma via dupla (desaparecida) paralela à Marechal Hermes; tal logradouro, do mesmo modo, teve seu monumento, só que aos Precursores da Aviação Brasileira, aqui discutido em publicações pretéritas.

Pela tipologia dos bancos da praça a imagem (sem referências) do Monumento ao Índio parece do período de sua inauguração; ou, por comparação, a própria fotografia recortada em A Noite Ilustrada mostrada mais acima e no hiperlink.


Postscriptvm (14ABR2017):

O mistério do Índio Guarany dos Grandes Armazéns Guarany

Sobre o Projeto Laboratório Virtual - FAU ITEC UFPA

Ações integradas de ensino, pesquisa e extensão da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo do Instituto de Tecnologia da Universidade Federal do Pará - em atividade desde maio de 2010. Prêmio Prática Inovadora em Gestão Universitária da UFPA em 2012. Coordenação: professor Haroldo Baleixe.
Esta entrada foi publicada em Arquitetura e Urbanismo, História, Memória e marcada com a tag , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta