Policlínica Infantil e residência do Dr. Ferdinando Rapizardi Santos — projetos de Augusto Meira Filho

Dr. Ferdinando Rapizardi Santos defronte de sua Policlínica Infantil

Residência do Dr. Ferdinando publicada em 1941 em revista carioca

Policlínica Infantil do Dr. Ferdinando em 1947 — clichê ilustrativo do jornal do PSD

Na saída de Belém, defronte ao Bosque Rodrigues Alves, entre as travessas Lomas Valentina e Eneias Pinheiro se vê dois prédios desfigurados — considerando-se seus arcabouços originais projetados pelo Escritório Técnico do engenheiro civil Augusto Meira Filho e construído por outro engenheiro civil, Amintas de Lemos, morador do palacete vizinho aos dois lotes onde o Dr. Ferdinando Rapizardi Santos mandou levantar sua casa em 1940 e sua Policlínica Infantil em 1947.
Os dois exemplares da arquitetura praticada por Meira antes e depois da Segunda Guerra foram retirados da vista dos Belenenses — a antiga Policlínica Infantil hoje hospeda o IPAMB e a residência um curso de línguas.
A identificação do lugar contou com a colaboração efetiva do médico Aristoteles Guilliod de Miranda que nos forneceu fotos e jornais de época de seus arquivos.
Com o uso da arqueologia imagética (e virtual) o arqueólogo Fernando Marques, também editor deste site, montou e comprovou o enredo acima escrito e ilustrado.

Se observada a foto antiga da qual não possuímos datação (mas é entre 1939-40 e 1946-47) deduz-se que um chalé típico da antiga Estrada de Bragança foi demolido para dar lugar à Policlínica Infantil Ferdinando Rapizardi Santos que tinha como endereço a Tito Franco n°1032.
(O recorte do aerofotograma é de 1955)

Comparativo com a foto mais recente do Google Street View


Postscriptvm: Augusto Barbosa, também colaborador do Laboratório Virtual da FAU-ITEC-UFPA, chamou-nos atenção para curiosidades aqui não reveladas: na primeira fotografia além do Dr. Ferdinando estão sua esposa Maria Luiza (ao seu lado) e sua cunhada Léa (a primeira da direita) — ambas filhas de Amintas de Lemos, seu sogro.
O chalé citado, segundo soube Guto pela própria Léa em entrevista, pertencera ao francês Charles Henry e foi demolido depois de um incêndio — Léa faleceu no ano passado (2019) aos 99 anos de idade e fora a secretária da Policlínica.
Ferdinando era irmão da pintora Antonieta Santos Feio e tinham um outro irmão chamado Fausto Rapizardi, representante farmacêutico; os três eram sobrinhos do médico Cipriano José dos Santos.

Esse post foi publicado em Arquitetura e Urbanismo, Fotografia antiga, História, Memória e marcado , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s