Vídeo: Lula sancionando o CAU

Saiu no ARQ ! BACANA

Foto: arq Luiz Augusto Contier

No dia 30 de dezembro de 2010, o então Presidente da República, Luis Inácio Lula da Silva, sancionou o projeto de lei que regulamenta a profissão de arquiteto e urbanista e a criação de um conselho nacional para esses profissionais, o CAU – Conselho de Arquitetura e Urbanismo.
A partir da criação do conselho nacional, para exercer a profissão, o arquiteto e urbanista deverá ter registro profissional no CAU de seu estado. Esse registro permitirá sua atuação em todo o País.
Pela primeira vez, os arquitetos terão uma regulamentação própria, totalmente desvinculada da regulamentação profissional de engenheiros. Até então, eles eram representados pelo Confea – Conselho Federal de Engenharia, Arquitetura e Agronomia e pelos Creas – Conselhos Estaduais de Engenharia, Arquitetura e Agronomia.
Desde 1998, a luta para a criação do CAU tem sido comandada pelo CBA – Colégio Brasileiro de Arquitetos, grupo formado por cinco entidades nacionais de arquitetos: IAB, AsBEA, FNA, ABAP e ABEA. A partir de janeiro, a AsBEA assume a coordenação dos próximos seis meses de ações do grupo de entidades. Nesse período, serão realizadas as ações da primeira fase da transição para a organização do Conselho: a escolha do Presidente do CAU e de seus conselheiros. O IAB também terá um papel importante a desempenhar na implantação do CAU, realizando debates, seminários e mesas redondas, com a colaboração de todos os arquitetos, ao longo dos próximos meses.

Veja na íntegra o documento que regulamenta a criação do CAU.

Material publicado no ARQ ! BACANA enviado por Ronaldo Carvalho.

Estatística Blog da FAU: a repetição do declínio no 7º mês

Ao contrário do que dizem as estatísticas otimistas do WordPress, aferidas por duendes e transportadas por navios de carga, o Blog da FAU amargou um segundo declínio consecutivo com as 2113 visitas do mês de dezembro passado.
O relatório anual WordPress, apresentado em postagem anterior, mostra-se eivado de equívocos, pois dá como mais visitadas no ano de 2010 postagens e páginas do mês de maio, justamente o mês de nascimento do Blog da FAU, com uma única ocorrência.
A tendência será de queda contínua nos meses de janeiro, fevereiro e março; período de férias, recesso e 1º período letivo (interiorização).
Pelo visto estamos distante de uma estabilização númerica de público, mas trabalhamos defronte da verdade.

Dina reassumirá o Curro Velho

A professora Dina Maria César de Oliveira foi convidada pelo atual Governador do Estado, Simão Jatene, para retornar à superintendência da Fundação Curro Velho — lugar que mescla educação e produção cultural com orçamento próprio e ordenação de despesas.
Dina idealizou e implementou o Curro Velho ainda na gestão Hélio Gueiros (1987/90) como proposta de revitalização e utilização do antigo matadouro de Belém, dito Curro Público, objeto de sua dissertação de mestrado na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo; lá permaneceu como administradora por cinco governos consecutivos.
Nos últimos quatro anos a professora Dina Oliveira retomou suas aulas na FAU-ITEC-UFPA sendo eleita vice-diretora desta Faculdade ao biênio 2008/2010.
A FAU perderá uma de suas estrelas, contudo, Dina garante que haverá espaço  para alunos e professores que tenham projetos afinados à filosofia da Fundação.
O atual Secretário de Estado de Cultura, Paulo Chaves Fernandes, também é lotado nesta FAU.

É habitual que professores da UFPA componham os staffs governamentais; esses docentes ocupam cargos na administração sem ônus para o Estado, ou seja, permanecem recebendo seus salários pela União; em contrapartida, a Universidade tem sua conta de luz paga pelo poder público estadual.
O governo passado, de Ana Júlia Carepa, foi o que mais se acercou das expertizes da instituição; tendo somente a FAU cedido os professores Ana Cláudia Cardoso (transferida à UFRN), Jaime Bibas e José Júlio Lima.
Essa relação é tão corriqueira e antiga (desde Gueiros) que a UFPA não possui dotação orçamentária à energia elétrica: algo em torno de um milhão e quinhentos mil Reais mensais se somados todos os campi.