Divulgação

image1

KAMARA KÓ APRESENTA EXPOSIÇÃO DE KEYLA SOBRAL
“Tudo tão breve” abre no próximo dia 20 de março.
FAU
image2
Traços singelos. Tinta preta no papel branco. Poucas palavras: tiro certeiro. Em seus desenhos, Keyla Sobral fala de delicadezas, de desejos, de alguma saudade. Os caminhos poéticos percorridos pela artista extrapolam os limites da página, e alcançam a fotografia, o vídeo, ganham formas outras. A mostra “Tudo tão breve” reúne a recente produção de Keyla na Kamara Kó Galeria, a partir da próxima quarta-feira, 20.
Composta por quatro fotografias, duas instalações, dois objetos, cinco desenhos e um gif, produzidos entre 2012 e 2013, a mostra reúne obras que emulam o universo subjetivo da artista. “Estou nessa construção de ambientes, de mapas afetivos. Elas todas fazem parte desses mapas, ora em desenho, ora em objeto, ora em vídeo. Fazem parte de um grande contexto poético, de um território possível”, diz Keyla.
São tatuagens fictícias que estampam o corpo, uma marca da vivência em recados que surpreendem não pelo exótico, mas pela capacidade de descortinar evidências. “O quase inaudível burburinho ganha ares de estrondo palpitante ao ouvido surdo. De onde viria tal estampido repetitivo? De súbito, atenta que aquele ritmo era seu coração acelerado diante da cena que se descortinava bem diante de seus olhos”, metaforiza Orlando Maneschy, curador da mostra, no texto de apresentação da exposição.
Diante do olhar, a obra da artista provoca espanto pela simplicidade. “É assim, com essa tomada de assalto relampejante que a produção artística de Keyla Sobral se manifesta, no desejo de vida vivida na intensidade, a artista olha o mundo”, completa o curador.
Repleto de subjetividade, “Tudo tão breve” é um convite ao labirinto íntimo de Keyla. “As minhas construções, as minhas ilhas, os meus territórios, os meus paraísos, os meus desenhos, são a forma como percebo, como sinto, como me entrego às vivências”, diz Sobral, que parte de signos particulares para falar de anseios universais. “Procuro experiências que me lancem cada vez mais à vida, experienciando mergulhos interiores. Meu universo transita pela literatura, pelo cinema, pelo teatro, pela poesia. Busco o que me faz sentir viva”.
Por vezes muito próxima, outrora distante para poder melhor observar, Keyla Sobral fala do que vive e do que vê. “De longe ou de perto a artista procura entender o mundo ao redor, e ao olhar, se descobre no caminho, construindo espaços, territórios possíveis, constelações próprias com a serenidade de quem sabe que tudo é tão breve”, diz Maneschy.image3

Sobre a artista
Keyla Sobral é paraense. Artista Visual, editora e fundadora da revista eletrônica Não-Lugar (www.naolugar.com.br). Seu percurso começa no início dos anos 2000 e de lá para cá vem participando ativamente da vida cultural da cidade, em mostras coletivas e individuais, assim como em eventos fora de Belém. Participou e foi premiada no Salão Arte Pará nos anos 2003, 2005 (2º Grande Prêmio), 2007, 2008 e 2011 (Prêmio Aquisição), e foi selecionada no Prêmio Diário Contemporâneo de Fotografia, em 2011. Dentre outras exposições coletivas de que participou, destaca “CROMOMUSEU”, no Museu de Arte do Rio Grande do Sul (2012), e Cartografias Contemporâneas (2009, Sesc Santana, SP). Recentemente, realizou as mostras individuais “Meu Álbum de Retratos”, galeria do Ateliê da Imagem, no Rio de Janeiro, e “Economia da Montagem” – Museu de Arte do Rio Grande do Sul, ambas em 2012.
Recebeu a Menção Honrosa da XI Mostra de Arte Primeiros Passos do CCBEU (2003, PA), foi mapeada pelo Projeto Rumos Itaú Cultural (2005/6, SP), Bolsa para o exterior de Pesquisa, Criação e Experimentação do IAP (2006, Wiesbaden, Alemanha) onde desenvolveu e expôs individualmente o projeto Memories; recebeu ainda a Bolsa de Pesquisa em Arte da Fundação Ipiranga (2008/9, PA) e a Bolsa de Pesquisa, Criação e Experimentação do IAP em 2011. Realizou trabalho exclusivo para a Fundação Iberê Camargo (2011, RS) exposto na Revista Lugares www.iberecamargo.org.br/site/revista-lugares
SERVIÇO
Abertura da Exposição “Tudo tão breve”, de Keyla Sobral, na Kamara Kó Galeria (Travessa Frutuoso Guimarães ,611, Campina), dia 20 de março, às 19h30. Visitação de 21/03 a 27/04, de 15h às 19h (terças, quartas, quintas e sextas), e de 10h às 13h (sábados).
A exposição é uma realização da Kamara Kó Galeria, com apoio da Fast Frame, Sol Informática e Pará Neon.    .
Entrada franca. Informações e agendamentos: 91.32614809 | 91.32614240 kamarakogaleria@gmail.com | www.kamarakogaleria.com
FAU
Kamara Kó Galeria

Texto: release da divulgação.

Esse post foi publicado em Arquitetura e Urbanismo, Artes Plásticas e marcado , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s