Fábrica São Vicente


A revista Extremo Norte confunde paraense com paranaense; de todo modo, nem uma coisa, nem outra: seria amazonense, segundo a Folha Vespertina, de Paulo Maranhão.
O livro Marcas do Tempo parece dar o endereço da residência da empresária, corroborando com o que se diz do surgimento da indústria; já sobre o englobamento pela Fábrica Palmeira, nada encontramos que revelasse como isto ocorreu; mas, é sabido que a Fábrica São Vicente esteve em atividade até os anos 1980 em via perpendicular, por nós desconhecido o nome, à rodovia BR-316.

Referências:

Álbum do Pará, 1939 — José Carneiro da Gama Malcher. p. 205-206. Disponível em: http://www.fcp.pa.gov.br/2016-12-16-20-17-48/album-do-para-1939.
Marcas do Tempo: registro das marcas comerciais do Pará, 1895 a 1922. Belém: Secult, Jucepa, 2015. p. 53.
HOMENAGEM póstuma. Extremo Norte, Manaus, p. 4, maio 1950.
NOTICIÁRIO necrológico. Folha Vespertina, Belém, p. ?, 23 maio 1950.

Esse post foi publicado em Arquitetura e Urbanismo, Fotografia antiga, História, Memória, Patrimônio e marcado , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s