O ASSUNTO A SEGUIR DÁ UMA BELA MATÉRIA…; por Jaime Bibas

Para quem se vira um pouquinho com o inglês, que não é o meu caso.
Trata-se da descoberta e restauração do primeiro filme colorido. Ou seja, o primeiro processo que efetivamente produziu no mundo, um filme a cores. Foi na Inglaterra, em 1902.
Está em exposição no National Media Museum: www.nationalmediamuseum.org.uk
Peguei daqui: Watch the World’s First Color Films—Shot in 1902
Pelo que pude entender mau e porcamente, Edward Raymond Turner inventou e desenvolveu um processo em tricomia para obter filmes de teste, em temas coloridos, como uma arara, um peixinho dourado em uma tigela ou seus filhos brincando, antes de sua morte em 1903 com apenas 29 anos. Pouco depois o cineasta George Albert Smith aperfeiçoou o processo resultando no sistema Kinemacolor bem sucedido comercialmente, patenteado em 1906 e exibido pela primeira vez ao público em 1909. A viúva Turner nunca recebeu um só centavo pela invenção de seu marido.
Michael Harvey, Curador de Fotografia no National Media Museum, descobriu o filme perdido em um arquivo, trabalhou para reconstruir as imagens em movimento seguindo o método preciso, definido em 1899. Especialistas do National Archive BFI realizaram o delicado trabalho de transformar o material do filme em arquivos digitais, e assim a equipe foi capaz de mostrar as imagens em suas cores originais (e o movimento) pela primeira vez, mais de cem anos, desde sua realização.

[jb]
—-

Sobre o Projeto Laboratório Virtual - FAU ITEC UFPA

Ações integradas de ensino, pesquisa e extensão da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo do Instituto de Tecnologia da Universidade Federal do Pará - em atividade desde maio de 2010. Prêmio Prática Inovadora em Gestão Universitária da UFPA em 2012. Coordenação: professor Haroldo Baleixe.
Esta entrada foi publicada em Arquitetura e Urbanismo, Cinema e marcada com a tag , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

Deixe uma resposta