Antonio Lemos e greves

xcv

Lemos 1909
O sonho de Lemos era substituir todos os bondes movidos à tração animal por elétricos, a inglesa Parah Electric Railways and Lighting Company Limited entendeu o recado e aplicou a regra da remuneração do capital reduzindo custos pela razão das cavalgaduras necessárias: conductores e motorneiros deveriam comer capim e beber água na proporção exata da força motriz abandonada em nome da higiene e modernidade.
Pensemos nisto quando acharmos o passado glamouroso e os bondes bonitinhos; lugar comum que em nada ajuda o presente, tampouco um futuro justo.

Esse post foi publicado em Arquitetura e Urbanismo, Reprodução de documentos antigos e marcado , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s