A Port of Pará saneando Belém

s12As imagens, que compõem o plano (colagem) acima, pormenorizam a inteligência de Percival Farquhar e sua equipe técnica e pertencem ao Museu do Porto de Belém*; entretanto: foram elas printscreenzadas do escrito**  que titulou mestre o professor Euler Arruda na UFRJ — Universidade Federal do Rio de Janeiro.
No sentido horário se enxerga a superfície (a ser) conquistada por aterro delineando a praia do Guamá à da Baía de Guajará; mais: a retificação dada pela pavimentação dessa orla se estabelece desde o Largo do Bagé (final da Almirante Tamandaré) às proximidades da Doca de Souza Franco.
Observar que a prancha se refere ao primeiro trecho e não à primeira secção como em: Extensão original do Porto de Belém: do Arsenal para além da Doca de Souza Franco.

corel237Obtida como as outras plantas do topo deste post.

*O Museu do Porto de Belém não disponibiliza a memória da Port of Pará de modo virtual; o que é um entrave à dinâmica do conhecimento.

**PORTO DE BELÉM DO PARÁ: ORIGENS, CONCESSÃO E CONTEMPORANEIDADE.

Esse post foi publicado em Arquitetura e Urbanismo, Belém, História e marcado , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s