Belém do Pará em 1932 (2)

O vídeo abaixo mostra os primeiros resultados das pesquisas que Igor Pacheco, editor do site parceiro Fragmentos de Belém, tem feito no National Archives US.
Por ora é a soma do material bruto possível de ser retirado das películas produzidas pela Ford Motor Company.
A intenção é montar um audiovisual que reúna tudo o que foi registrado pelos norte-americanos na cidade de Belém do Pará no início dos anos 1930, bem como o material disponível sobre Santarém, Belterra, Fordlândia e arredores.
Desta vez foge-se das inconvenientes marcas d’água dos sites hospedeiros.

 

Assista também ao primeiro videoclipe: Belém do Pará em 1932.

__________________________
Postscriptvm:
Alguns leitores do BF nos chamaram atenção para possíveis equívocos nos dois audiovisuais aqui postados, tanto em cenas urbanas quanto rurais; as observações se referem a algumas poucas cenas de Manaus e Santarém que podem estar misturadas às de Belém.
Os editores concordam com os e-mails de alerta, contudo, como é uma pesquisa que se inicia à provocação dos internautas, aguardaremos os argumentos convincentes à reparação do material conclusivo ao assunto.
Aqui todos aprendemos com os erros, sem apagar os rastros das suspeitas que propiciam a interatividade nas investigações.

Esse post foi publicado em Arquitetura e Urbanismo, Belém, Cidades, Cultura, História e marcado , , . Guardar link permanente.

4 respostas para Belém do Pará em 1932 (2)

  1. Rosemary Andrada disse:

    Pelo amor de Deus, nunca vi tantas imagens, dentre fotografias e filmes antigos, sobre Belém do Pará reunidas em um só sítio de Internet.
    Essas pesquisas que vocês fazem sobre a cidade onde morei na década de 70 é impressionante, fico sem palavras, vou às lágrimas e soluços.
    Entendo perfeitamente o selo de premiação da UFPA, de altíssimo merecimento a todos que propiciam essa maravilhosa e fantástica viagem no tempo.
    Milhares de parabéns a todos vocês e que Deus os guadem com saúde para prosseguir com o belo e profícuo trabalho iluminado.
    Rosymary Andrada (Lisboa, PT)

  2. Ramiro Ortiz disse:

    A FAU inventou a máquina do tempo, foi?

  3. Bassalo disse:

    Mais uma das inestimáveis contribuições…

  4. Rui Guilherme da Costa Leite disse:

    Volto a afirmar que, emociona, entristece e ao mesmo tempo causa-nos revolta, ao ver películas como essa, em que vemos a história arquitetônica e cultural de uma cidade, como Belém do Pará, em muito ter-se perdido por causa da ausência e descaso do poder público, que não teve espírito preservacionista, ao longo do tempo, pra manter tão belo patrimônio histórico, arquitetônico e cultural da cidade. Muito desse patrimônio, já foi transfigurado pelo “modernismo” atroz de alguns atores de um poder público bestial.
    Grande abraço amigo Baleixe pelo seu belo e incansável trabalho em resgatar nossa história paraense.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s