CLIPPER Nº1: qualquer semelhança é mera aparência

sdftr


Postscriptvm (o1/11/2014):
Acompanhe a evolução da pesquisa pelo SUMÁRIO que dá acesso às postagens sobre CLIPPERS até 24/10/2014.
Algumas informação contidas nesta postagem podem ter caído por terra em consequência da aparição de novos registros documentais.
Não fazemos nenhuma reparação nos textos originais, apenas colocamos esta nota ao final das publicações cobertas pelo período do resumo.
Aprendamos com os nossos erros.

Imagem | Esse post foi publicado em Arquitetura e Urbanismo, Fotografia, Fotografia antiga e marcado , , . Guardar link permanente.

Uma resposta para CLIPPER Nº1: qualquer semelhança é mera aparência

  1. Álvaro Dias disse:

    Tenho 71 anos e jamais entendi o motivo dessas nossas paradas se chamarem clippers.
    Uma pena que tenham acabado com elas, mas a população e a prefeitura não cuidavam, eram imundas e já tinham virado abrigo de mendigos.
    No Ver-o-peso então era um desespero, muita aglomeração e os batedores de carteira se aproveitavam da confusão.
    Mas muito obrigado, vou morrer com mais uma lacuna preenchida.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s