Uma contribuição à prova do ENADE; por José Júlio Lima

Na última semana foram realizadas duas reuniões com o objetivo de apresentar aos alunos que irão prestar o exame do ENADE de Arquitetura e Urbanismo no próximo domingo (dia 6 de novembro). Na ocasião os alunos utilizaram-se do exame de 2008 para um simulado. Após a conclusão da prova, foram feitos comentários pelos professores José Júlio Lima e Haroldo Baleixe. Parte destes comentários são reproduzidos abaixo com a intenção de ajudar de alguma forma na preparação para a prova.
1. Há uma tendência das questões trazerem projetos de arquitetos famosos, nas perguntas o examinador procura testar a capacidade dos formandos em analisar aspectos dos projetos por meio dos desenhos apresentados. Observa-se que nestas questões não há cobrança de informações históricas ou conceituais, há uma cobrança pelo entendimento de relações formais que devem ser observadas a partir dos desenhos apresentados. Portanto há a necessidade de observar o que está sendo pedido em termos de composição, volumetrias, relações entre figuras geométricas, cheios e vazios, etc.
2. Há uma espécie de concentração em torno de projetos para espaços públicos das cidades do sul e sudeste do Brasil. Não esperem encontrar referências a cidades nortistas ou nordestinas. Apesar de não serem representativos de tudo o que entra nos programas dos cursos de arquitetura, os projetos do sul e do sudeste são utilizados em questões que relacionam aspectos formais e históricos.
3. Observa-se em todas as edições da prova questões em torno do conhecimento das várias áreas do curso, a saber:
• Paisagismo: questões que relacionam as composições dos jardins ingleses, franceses, japoneses.
• Informática: pelo menos uma questão sobre os avanços na informática aplicada à arquitetura, incluindo a relação entre a concepção e o desenvolvimento dos projetos. Agora que há uma integração entre desenho e informações, ler sobre BIM (Building Information Modeling)  seria interessante.
• Urbanismo: diferenciações entre densidades brutas e líquidas, instrumentos do Estatuto da Cidade (mais de uma questão, inclusive em questões discursivas), composição urbanística (é comum questões sobre Brasília, cidade-jardim), relações entre paisagismo, história e a cidade.
• Teoria e História: acredito que são as questões mais bem elaboradas, observar nos comandos a referência ao classicismo (não apenas as ordens arquitetônicas Greco-romanas, mas a utilização em princípios compositivos).
• Sistemas estruturais: as questões procuram colocar problemas para que seja feita uma análise sem a necessidade de cálculo, então é importante observar onde estão os centros de gravidade, a identificação de momentos fletores, relações entre as soluções estruturais e a solução compositiva do projeto.
Por último é importante chamar atenção para alguns termos que são usados de forma capciosa (que leva, ou pretende levar, ao erro: confunde, engana) nas questões comumente apresentadas, tais como: “nunca”, “exclusivamente”, “obrigatoriamente”, “unicamente”, “sem exceções”, ou que demonstrem nas alternativas algo que torne o argumento da questão uma situação extrema. Há de se observar se o examinador está dirigindo a atenção para algo que não ocorre da forma em que induziu o pensamento. Lembre que há alternativas conceituais que relativizam aquilo que está sendo colocado.
Boa sorte!

Sobre o Projeto Laboratório Virtual - FAU ITEC UFPA

Ações integradas de ensino, pesquisa e extensão da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo do Instituto de Tecnologia da Universidade Federal do Pará - em atividade desde maio de 2010. Prêmio Prática Inovadora em Gestão Universitária da UFPA em 2012. Coordenação: professor Haroldo Baleixe.
Esta entrada foi publicada em Administração e marcada com a tag , , , . Adicione o link permanente aos seus favoritos.

2 respostas para Uma contribuição à prova do ENADE; por José Júlio Lima

  1. Carlos Panceti disse:

    Obrigado professor, suas dicas serão de grande ajuda para amanhã.
    Estou em São Paulo pegando boas dicas de uma universidade na Amazônia.

  2. StelioSantaRosa disse:

    José Julio,
    São esclarecimento nessa linha de pensamento verdadeiro e objetivo para o conhecimento analitico e inteligente que o nosso alunado está precisando.
    Parabéns ilustre mestre.

Deixe uma resposta